Prefeito pretende viabilizar novo reservatório de água

0
871
Área na qual a prefeitura estuda construir novo reservatório. Foto: Reportagem

O prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB) recentemente falando nas redes sociais a respeito da estiagem que ocorre na cidade e da possibilidade de racionamento de água caso não chova nos próximos dias, voltou a tratar da construção de um novo reservatório de água à montante da Barragem Eduíno Sbardellini, na área de várzea localizada no Sítio Alto do Bosque, que pertence à Ilza Míria Cruz Mello e herdeiros, também conhecido como Sítio do Salim (Antônio Carlos de Mello).
Procurado pelo jornal Gazeta de Vargem Grande para falar sobre o assunto, o prefeito disse que o projeto está em fase de estudos e que pretende estreitar as conversações com os proprietários. Que primeiramente deverão ser exploradas as jazidas de barro e areia do local pelos proprietários do terreno e da cava que surgir, será construído o lago visando aumentar a capacidade de reservatório de água para abastecer o município.
Segundo Amarildo, o local é ideal por ser uma área de várzea, sua localização é fundamental para complementar a Barragem Eduíno Sbardellini, que está logo abaixo, não precisando investir em bombeamento. Outro dado importante levantado pelo prefeito, é que será também construído no local um dispositivo para segurar a areia e evitar o assoreamento da atual barragem.
Desde a construção da barragem junto ao Rio Verde no início do ano 2000 pelo então prefeito Celso Ribeiro, os prefeitos que se sucederam já pensavam na construção de mais um reservatório naquela região devido ao crescimento da cidade. As administrações foram passando e pouco o poder público municipal realizou para efetivar a construção do novo reservatório.
Na administração do ex-prefeito Celso Itaroti, em 2014, foi dado um passo importante com a execução do projeto do novo reservatório pelo engenheiro José Carlos do Lago, mas apesar de alardeado pela administração na época, a obra não saiu do papel.
Segundo apurou o jornal junto à prefeitura, atualmente já estariam bem adiantadas as licenças necessárias para a exploração das jazidas de barro e areia no local, faltando apenas uma aprovação da Cetesb. O prefeito disse que manteve um primeiro contato com um dos proprietários, demonstrando o interesse do poder público municipal em construir o novo reservatório através de uma parceria.
O projeto contempla uma área de aproximadamente 10 hectares, segundo informou o diretor de obras da prefeitura, Ricardo Luís Leonetti Bisco, com uma área alagada de 81.462,72 m2, sendo esperado um volume de água acumulado de 232 mil metros cúbicos, o que aumentaria em mais de um terço a capacidade da Represa Eduíno Sbardellini, que segundo informou o diretor, teria um volume de aproximadamente 720 mil metros cúbicos.
Explicou Ricardo Bisco que seria um projeto mais simples, não exigindo uma barragem muito grande, pois o lago seria cavado e teria uma barreira natural que é a faixa não edificante do DER de 40m junto à SP-344, que liga Vargem a São Sebastião da Grama.
O projeto de engenharia realizado em julho de 2014 a pedido do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAE) de Vargem Grande do Sul, tinha por objetivo proteger o Reservatório de Abastecimento Público Existente (Barragem Eduíno Sbardellini), do assoreamento constante provocado pela precipitação de partículas sólidas, com progressiva perda de capacidade de armazenamento; precipitar e reter (maximização da lâmina d’água do lago projetado) as partículas sólidas pesadas, e ao máximo possível as partículas sólidas finas, carreadas da Bacia de Drenagem do Rio Verde, para redução do custos de tratamento da água bruta para abastecimento público nos períodos chuvosos; armazenamento de volume de água passível de captação em períodos de pico de estiagem, para melhora das condições da descarga do reservatório existente, necessária à preservação do fluxo mínimo na calha do Rio Verde a jusante do barramento.
Embora não fale em prazo, o prefeito Amarildo disse que o primeiro passo a ser dado será no sentido de conversar mais amplamente com os membros da família e propor a parceria. Outro passo importante que ele tomou conhecimento, é que a obtenção das licenças para a exploração do barro e da areia, estão bem avançadas, faltando somente a licença junto à Cetesb, que ele se prontificou a ajudar no que o poder municipal puder contribuir.
“Caso a parceria prospere, e vamos trabalhar neste sentido, com os proprietários cedendo a área para o poder municipal após a retirada do barro e da areia, a prefeitura poderia fazer o aterro, cuidar de toda a parte ambiental, com a plantação das árvores exigidas pelo Meio Ambiente e toda a infraestrutura que a área certamente vai requerer, como no caso da Barragem Eduíno Sbardellini. Estes investimentos por parte do poder público na construção do novo reservatório de água, certamente refletiriam na valorização da área ao redor, beneficiando os proprietários que em contrapartida, doariam a área alagada ao município”, explicou o prefeito, ao falar da parceria que pretende realizar.
Apesar da prefeitura ter o poder de desapropriar áreas quando há interesse público relevante, o prefeito deu a entender que uma parceria seria mais produtiva para todos os envolvidos e é neste sentido que ele pretende dialogar com os proprietários da área.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui