A atuação da fisioterapia na saúde da mulher associada ao método pilates

0
426

A fisioterapia na saúde da mulher visa manejar as alterações ou enfermidades causadas no corpo da mulher e a sua repercussão física e emocional.
Essa área abrange o cuidado em todo o ciclo vital de uma mulher, desde a preparação para o parto vaginal e cesárea, com técnicas de relaxamento, respiração e fortalecimento muscular perineal; além de atuar de forma ativa no momento do parto. No pós-parto, o auxílio será durante a amamentação, conscientização corporal, tratamento de diástase abdominal, fissura mamária e trauma perineal.
Além desta atuação a fisioterapia pélvica exerce um papel importante no campo da uroginecologia, abordando as disfunções relacionadas ao assoalho pélvico, sendo elas: incontinência urinária e fecal (perda de urina e fezes), prolapso de órgãos pélvicos, disfunções sexuais (diminuição da lubrificação vaginal, dor durante o ato sexual), alterações ocasionadas pela menopausa, espasmo da musculatura vaginal e desejo sexual diminuído.
A oncologia é outro âmbito de desempenho da saúde da mulher, a sua atenção inicia desde o diagnóstico, tratamento e no cuidado paliativo, visando melhorar a qualidade de vida das pacientes. A fisioterapia pode atuar no pré e pós-operatório e nos tratamentos não cirúrgicos. Intervindo nas complicações como: linfedema, capsulite adesiva, alterações cicatriciais, mobilidade articular, além dos efeitos colaterais do tratamento quimio e radioterápico.
Podemos dizer que a fisioterapia tem um papel muito importante nessa área, entre muitas condutas o método pilates tem tido resultados significativos. Trata-se de uma técnica de condicionamento físico e mental, que proporciona o alongamento e a fortificação do corpo de forma integrada e individualizada, alguns dos benefícios são a melhora da respiração, desenvolve o equilíbrio e a consciência corporal, melhora a coordenação motora e a mobilidade articular, e também o relaxamento da musculatura.
Realizados com precisão, os movimentos do método podem ser feitos por pessoas de todas as idades, inclusive as que sofrem de problemas ósseos e musculares ou até de dores crônicas. Ao participarem das aulas as pacientes têm oportunidades de conhecerem pessoas novas, trocar experiências e dedicar uma hora para cuidar de si, estar entre outras pessoas nos alegra e nos faz perceber o melhor em nós. Em casos como estes citados é importante que o trabalho seja conduzido por um fisioterapeuta.
Gabriela de Oliveira Salas (Crefito 233098-F) E Isabela Buzato Garcia Martim (Crefito 293386-F)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui