Com nível da represa baixo, prefeitura cogita adotar racionamento de água

1
770
Em 10 dias, nível da água baixou muito e Amarildo afirmou que existe possibilidade de racionamento. Foto: Reprodução Facebook

A alta temperatura e o tempo seco tem feito com que a população aumente o uso de água. A falta de chuva e o alto consumo fez com que o nível da represa da Barragem Eduíno Sbardellini baixasse ainda mais nas últimas semanas.
A situação preocupa a prefeitura, que já cogita um racionamento de água para a próxima semana, caso a população não se conscientize quanto ao uso correto da água. Segundo o prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB), em um vídeo publicado em sua página da rede social Facebook, as extremidades da cidade já estão com dificuldade para receber água.
O prefeito chamou atenção para o nível da represa. Ele mostrou a marca feita no extravasor, caixa de concreto construída dentro do lago, próximo à margem, que funciona como um “ladrão”, para permitir escoamento quando a barragem está muito cheia. De acordo com o prefeito, a marca existente no extravasor mostra o quanto o nível desceu nos últimos 10 dias.
Ele pontuou que a Estação de Tratamento de Água (ETA) está trabalhando com sua capacidade máxima. No entanto, pode haver racionamento, seguindo o exemplo de cidades da região, como Santa Cruz das Palmeiras e Aguaí, que já adotaram o método. “Como o nível desceu em grande velocidade, se não houver conscientização do uso da água, em uma semana, no máximo 10 dias, nós teremos que iniciar o racionamento de água no nosso município”, disse.
O prefeito solicita a conscientização da população e pede que usem água de forma racional. Na ocasião, ele alertou que lavar calçada, veículos e lavar a rua para apagar a poeira não devem ser feitos de forma nenhuma neste momento. “A água que você lava a rua e a calçada falta nas extremidades da cidade para as pessoas consumirem e fazer as atividade essenciais”, explicou.

Produtores rurais
Conforme informou, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAE), junto com a Defesa Civil, já está percorrendo o Rio Verde em seu trecho acima da represa para verificar os produtores rurais que têm outorga para irrigação para pedir que façam o uso consciente da água. “Ou teremos que tomar medidas mais duras, de inclusive cassar essas outorgas nos próximos 10 dias se essa seca continuar”, disse.
O prefeito lembrou que há mais de 70 dias não chove na região e pediu a colaboração dos munícipes para que a água não falte. “O resultado é esse aqui que estamos observando. O nível da represa baixa numa velocidade muito grande. Colabore nesse sentido, todas essas atividades vão fazer falta para alguém tomar, lavar roupa, fazer comida. Tenha consciência nesse momento e faça o uso consciente da água”, falou.

Racionamento
Amarildo pontuou, ainda, que se o racionamento tiver que ser feito, a população irá receber abastecimento de água por 12 horas no dia, e as outras 12 horas o fornecimento deverá ser suspenso. “Não queremos que chegue a isso. Se todos colaborarem e fizerem o uso consciente da água, não vamos precisar do racionamento. Solicitamos à população vargengrandense e aos produtores rurais acima da nossa represa que façam o uso consciente da água para não precisarmos fazer racionamento”, completou.

1 COMENTÁRIO

  1. Acho que a prefeitura, se não quer multar que pelo menos os fiscais chamem a atenção de quem está usando de forma incorreta. Todo dia andando na cidade deparamos com pessoas lavando não é nem a calçada, estão lavando a rua mesmo. Uma falta respeito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui