Escola Estadual Benjamin Bastos comemora 105 Anos

1
619
Escola Estadual Benjamin Bastos comemora 105 Anos

Nesta sexta-feira, dia 25 de setembro, a escola Benjamin Bastos completou 105 anos, educando gerações e formando cidadãos. No entanto, mesmo neste cenário de pandemia, com a suspensão das aulas presenciais, a data vem sendo comemorada, porém de uma maneira diferente, e principalmente segura: com o apoio das ferramentas tecnológicas, durante a semana de 21 a 25 de setembro, alunos e professores compartilharam virtualmente os trabalhos realizados ao longo do ano, deixando evidente o carinho, a gratidão e especialmente a saudade da escola.
Através da página oficial da escola, as atividades desenvolvidas estão sendo apresentadas, como danças, músicas, sarau, teatro, painel de redações, além das produções áudio- visuais, com diferentes propostas, desde respeito ao meio ambiente, incentivo à leitura e prevenção ao suicídio, e encerrando com recordações de ex-alunos que passaram pela escola Benjamin Bastos, por meio de relatos emocionantes e saudosos.
E mesmo com todos os desafios e dificuldades deste momento tão frágil que o planeta vive, a equipe escolar Benjamin Bastos mantem o comprometimento e o engajamento com a educação dos vargengrandenses, se reinventando sempre com o propósito de valores de cidadania, contribuindo para uma sociedade melhor.

Benjamin Bastos 1915-2020

Professor Benjamin Bastos morreu em 1918, de gripe espanhola


A história da unidade de ensino começa em 1915, quando levava o nome de Escolas Reunidas e funcionava onde atualmente está a Casa da Cultura, à Rua Major Correa. Reportagem especial elaborada pela Gazeta de Vargem Grande em 2015, ano do centenário da unidade lembrou que a Escolas Reunidas contou com professores históricos, rigorosos, que passaram a pertencer ao quadro de professores da Benjamin Bastos. “Não podemos nos esquecer do grande lutador que foi Henrique de Brito Novaes, também da professora Darci Troncoso Peres, filha de Belarmino Peres, primeiro prefeito de Vargem Grande do Sul, também o saudoso professor Raul de Andrade, das pioneiras como as professoras Ismênia, Djanira, dona Mariquinha, dona Candinha e outras tantas. E acho importante mostrar sempre, que lá atrás, desde o começo, essa escola era alavancada na motivação e na importância da educação”, destacou Márcia Iared, que foi aluna da escola, na reportagem.

Construção do prédio da escola foi realizada na década de 1940

Em 1925, a entidade de ensino passou a se chamar Grupo Escolar e, em 1941, com a doação do terreno pelo prefeito Edmundo Dante Calió, foi construído e inaugurado o prédio atual na Praça Washington Luiz.
Em 1948, por indicação do vereador e professor Henrique de Brito Novaes, a escola passou a se chamar Grupo Escolar Benjamin Bastos. Nascido em 2 de fevereiro de 1895, em Divinolândia, o jornalista, poeta e professor primário, Benjamin Bastos, veio em 1914 para Vargem Grande do Sul, sendo que em 1915 passou a lecionar nas Escolas Reunidas.
Casado com a também professora Hermenegilda Bastos, ele faleceu em 8 de dezembro de 1918, aos 23 anos, por conta da gripe espanhola. O professor foi sepultado no Cemitério da Saudade, em Vargem. “Benjamin foi um professor muito culto, muito jovem e que também se destacava como poeta, era um homem letrado de grande destaque”, apontou Márcia Iared.
Telegrama
Em 1948, com o decreto do novo nome do Grupo Escolar, a professora Darci Troncoso Peres encaminha um telegrama para Gilda Bastos, para informar da homenagem ao marido Benjamin. “Gilda, é com emoção que a abraço. Grupo Escolar Benjamin Bastos, por Decreto de 18-5-1948. Creio não precisar dizer mais nada. Era tudo quanto os vargengrandenses desejavam. Darci”, constava no telegrama escrito a punho pela professora Darci.

Ontem e hoje

Construção do prédio da escola foi realizada na década de 1940. Fotos: Gazeta

No ano de 1922, a escola abrigava sete classes com 214 alunos. Em 1932, atendia pouco mais de 400 e, em 1940, cerca de 500 alunos, época em que metade da população era analfabeta. Consta também que a primeira biblioteca da cidade, anexa às Escolas Reunidas, foi montada na década de 1920.
Atualmente, a equipe gestora é composta pela diretora de escola Mênica Bernardes Gutierres Dotta, a vice diretora Marli Guillhermoni Passarela e a professora coordenadora Paula Dutra Sati. A equipe atual da escola é formada por 48 profissionais, dentre 39 professores e 6 agentes de organização escolar. Atende 492 alunos no ensino regular, além do Centro de Estudos de Línguas (CEL) que oferece aulas de Espanhol e Inglês para alunos da rede pública estadual da cidade toda, possuindo em torno de 115 alunos.

1 COMENTÁRIO

  1. So gratidão,
    Pela direção , professores ,a merendeira,e todas as pessoas que ajudarão na educação de minhas filhas : Gisele de paula Teixeira e Mariana de paula Teixeira que estudaram no colégio Benjamim Bastos.
    Sao pessoas que fazem a diferencia pela educação recebida !!!obrigada

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui