Professoras destacam importância do curso

0
1052
Parte da turma de formando de 1994 do Curso de Magistério

A última turma do Magistério do Alexandre Fleming foi a de 2002. Com as novas diretrizes para a Educação nacional, o curso foi descontinuado. O que para Rosemeire Penna de Andrade, atual Professora Coordenadora de Área (PCA) de Ciências da Natureza e Matemática, foi uma grande perda para a cidade. Rosemeire não frequentou o Magistério, mas deu aulas de biologia para as turmas do curso e destacou a qualidade na formação que os alunos recebiam no Fleming.
“Foi um curso que formou não apenas professores, mas também lideranças em Vargem”, afirmou. “Era um curso de alta qualidade, tinha também uma importância cultural muito grande, com os chás que deram início à Festa das Nações”, destacou.
“Além disso, formou com uma qualidade muito alta os professores que chegaram às crianças e que foram responsáveis pela sua alfabetização. Ou seja, uma parcela muita grande da cidade foi alfabetizada pelos professores formados pelo Magistério do Fleming”, observou. Meire destacou ainda a importância dos estágios nas escolas rurais, que davam a esses futuros professores uma bagagem de experiência muito boa. “Aprendia-se muita coisa, despertava para a criatividade”, comentou.
“Fiquei muito triste quando o curso parou. Era uma formação importantíssima. A prática que os alunos tinham no Magistério, não se desenvolve tanto no curso de pedagogia”, ponderou. “Se hoje existem cursos técnicos em várias áreas, o Magistério poderia continuar e depois os alunos seguiriam para um curso de nível superior”, disse.

Realizando o sonho do avô
Juliana Zanelli Teixeira é professora de ciências e biologia na escola Alexandre Fleming. Formada pela turma de 1991 a 1994 do Magistério, cursou também faculdade e há 20 anos dá aulas. Mas foi no Magistério que teve professores que a marcaram para toda vida e que a motivaram a seguir essa vocação. Alguns deles hoje são colegas na escola.
À Gazeta de Vargem Grande, Juliana contou que sempre pensou em seguir a carreira na educação, mas que seu avô, Rosário Zanelli, foi o grande motivador desse sonho. Segundo contou, na verdade o sonho do avô era que a mãe de Juliana, Lourdes Zanelli Teixeira, fosse professora, mas infelizmente ela não seguiu com os estudos. Assim, coube à neta a realização desse projeto tanto para o avô quanto para a mãe.
Juliana contou ainda que professores como Flávio Iared, Márcia Iared, Sílvia Furlan, Rosemeire Penna de Andrade, Mônica e Maura, além de Célia Avanzi, foram quem a fizeram acreditar no Magistério e a incentivaram nessa carreira. “Hoje sou professora de ciência e biologia graças à Meire e à Silvia, que hoje são colegas”, disse.
No Magistério ainda se recorda do empenho de todos na realização dos Chás Culturais e sua importância na Cultura da cidade. Para ela, o curso de Magistério foi fundamental para Vargem. “Foi uma grande base para a Educação. Muita gente cursa uma faculdade, mas não tem essa base dos anos iniciais. Nós fazíamos as regências, os estágios rurais. Era muito bom para a formação do professor”, avaliou. Ela também disse que na cidade, havia uma grande admiração pelo curso de Magistério do Fleming, um marco na cidade que atualmente faz falta.

Professora Juliana, ao lado do avô Rosário, seu grande incentivador
Parte da turma de formando de 1994 do Curso de Magistério
Entre os professores que marcaram sua formação no Magistério, Juliana citou Flávio e Márcia Iared

Vida dedicada ao Magistério no Fleming

Quem acompanhou de perto essas transformações foi Márcia Aparecida Ribeiro Iared, diretora de Cultura e Turismo, e que durante mais de 30 anos, foi professora do curso de Magistério da Escola Alexandre Fleming. Para ela, a importância do Magistério do Fleming para Vargem é fundamental. Ainda hoje muitas das professoras, diretoras e inúmeros profissionais que atuam em outras áreas na cidade, foram formados no curso do Magistério no Fleming.
“Começava a década de 1970 quando aprovada e classificada para o concurso estadual, conquistei a única vaga pedagógica existente no nosso Curso de Magistério de Vargem Grande do Sul”, disse.
“Acreditando sempre na Educação transformadora e na vivência de experiências de Paulo Freire, desenvolvemos quebrando os paradigmas tradicionais, muitos projetos que envolviam não só os alunos, como os talentos da comunidade através do Chá Cultural, que na SBB por 20 anos transportamos o público para a cultura de vários países através da música, da dança e da culinária de cada país e de vários povos. E que teve reconhecimento público tornando-se uma marca Cultural do Fleming, envolvendo nos últimos anos, quase toda escola”, recordou.
“Os grupos do Chá Cultural chegaram a ser classificados no Estado e convidados para apresentar números da Grécia e da Argentina na Escola Caetano de Campos, em São Paulo, então sede da Secretaria da Educação”, lembrou. “Desta forma, o Curso de Magistério do Fleming era reconhecido regionalmente e era escolhido por alunos de pedagogia de São João”, recordou. “Agradeço a confiança dos diretores do Fleming durante todos aqueles anos por permitirem a movimentação que este evento demandava”, agradeceu Márcia.
“Além do Chá, a vivência durante anos do Estágio Rural possibilitava todos os anos grande experiência prática durante uma semana nas escolas rurais, preparando as alunas para todos os níveis de dificuldades. Teatros temáticos, estágios presenciais rigorosos, regências individuais nas escolas, garantiam o que não proporciona os cursos de faculdade, com avaliações constantes de professores e colegas sobre a ação corpo a corpo com os alunos”, observou Márcia.
“O encerramento do Curso de Magistério provocou uma grande lacuna na formação prática do Educador que jamais será substituída pela Torre de Marfim que há muito se tornou o Curso Universitário presencial ou online”, avaliou. “Ninguém ama o que não conhece e ninguém conhece sem interagir com o desenvolvimento físico, intelectual e emocional do aluno”, avaliou. “Buscar sempre é outra ação fundamental que eu procurei sempre focar. Oferecer oportunidades da descoberta de talentos e habilidades dos alunos”, contou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui