Escola Comercial D. Pedro : Vitória do bom jornalismo

0
158

Mario Poggio Junior
A Escola Comercial D. Pedro II possibilitou que os vargengrandenses e habitantes de municípios vizinhos, que trabalhavam durante o dia, estudassem em nossa cidade.
Todavia, somente foi possível concluir o “sonho” da escola noturna com o apoio da imprensa local.
A propósito, no livro “Tudo pelo Brasil”, às páginas 143/144, ao tratar de Rui Barbosa, Salomão Jorge escreve:
“Num artigo Projetos e Esperanças, publicado na “A Imprensa”, em 05-10-1898, eis como define a missão do jornalista, ou seja, a sua própria missão na prática da vida da imprensa:

  • Fala-nos uma lenda hebraica, versificada por Longfellow, no anjo da oração, posto de guarda às portas do céu, a fim de arrecadar os rumores da terra, as súplicas, as queixas, os gemidos, que vão se convertendo em flores nas suas mãos, à medida que ele as oferece ao trono do Senhor. Já houve quem enxergasse nessa imagem idealização do papel de jornalista, a cujos ouvidos vão ter o pranto, as imprecações, os lamentos das vítimas da injustiça, para que ele, dia a dia, os submeta à consciência da humanidade (destacamos).”
    Mas, voltemos à origem da escola! Nos anos “1950”, os trabalhadores diurnos vargengrandenses tinham que estudar em São João da Boa Vista, pois não havia curso noturno em nossa cidade.
    Assim, começaram as tratativas para trazer o curso técnico para nossa cidade, conforme o jornalista Walter Tatoni noticiou na edição de 09/01/1955, de “A Imprensa”:
    “Escola Técnica de Comércio – estão bem adiantados os entendimentos para a oficialização da Escola Técnica de Comércio de Vargem Grande do Sul, tendo sido designado o Sr. Antônio Pinto Fontão para ocupar o cargo de Diretor. No dia 3 p.p. veio à cidade, o Sr. Kaiser Eggert, Inspetor Regional, que deu as primeiras notícias sobre a orientação da nova escola.”
    Porém, a vitória foi sofrida e somente possível pela campanha empreendida para instalação de uma escola pública noturna, para beneficiar os vargengrandenses que labutavam durante o dia, promovida pelo Proprietário do jornal “A Imprensa”, Professor Pedro dos Santos Tatoni e pelo seu redator Walter Tatoni, nosso maior jornalista.
    Finalmente, a Lei Municipal nº 274, de 27/11/1958, decretou:
    “Autoriza a Prefeitura Municipal de Vargem Grande do Sul a promover entendimentos com os Diretores e proprietários da Escola Técnica de Comércio D. Pedro II, sediada em São João da Boa Vista/SP, no sentido de ser conseguida a transferência do referido estabelecimento.”
    Assim, em janeiro de 1959, a Escola Comercial Municipal “D. Pedro II”, passou a funcionar oficialmente em nossa terra, sob a direção de Miguel Maaz, empresário experiente e bem sucedido, que a organizou e contratou os Professores, posteriormente sucedido na direção pelo Professor Alcino Alves Rosa (até 1967) e pela Professora Idaty Dutra Alves (até 1971).
    Consequentemente, o estabelecimento beneficiou muitos vargengrandenses e moradores de cidades vizinhas, inclusive o signatário que reconhece a importância do curso “Técnico em Contabilidade” no sucesso de sua carreira profissional. Pelo exposto, nota-se a Escola Comercial D. Pedro II foi um excelente investimento cultural, o qual foi viabilizado pelo empenho da imprensa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui