Família faz vaquinha online para tratamento de menino de dois anos em Vargem

0
3921
Família busca recursos para tratamento do pequeno Guilherme Henrique do Prado. Foto: Arquivo Pessoal

Uma vaquinha online está sendo feita para arrecadar recursos para o tratamento de um menino de dois anos, de Vargem Grande do Sul. Guilherme Henrique do Prado, filho de Ana Paula Domingos, de 33 anos, e Marco Antônio do Prado, de 35 anos, e irmão de Gustavo, de 15 anos, está internado no Centro Médico de Campinas, com suspeita de lingangioma de pescoço. A família mora no Jardim São José, em Vargem Grande do Sul.
À Gazeta de Vargem Grande, Ana Paula explicou que tudo começou com uma febre no dia 18 de setembro. “Levamos ao Pronto Socorro dia 19, com febre e o inchaço que surgiu da noite para o dia foi diagnosticado como caxumba, com tratamento durante cinco dias. Porém, ele persistiu com o inchaço e as dores foram surgindo com mais frequência”, disse.
“Então levarmos na Dr. Renata que só de olhar imaginou que não era caxumba e pediu uma ultrassonografia. Com isso ela encaminhou para o especialista Dr. Flávio, em São João da Boa Vista, que pediu uma ressonância”, completou.
A mãe contou que o menino já não comia mais e passava as madrugadas com muitas dores. “Me orientaram a procurar a Ana Paula Tapi, da Associação de Apoio a Pessoa com Câncer Lucas Tapi, que nos nos conseguiu a consulta no Boldrini”, comentou. “Como já tínhamos exames em mãos, disseram que era benigno o que ele tinha e que lá não teria o tratamento que ela precisava, então encaminharam ele para o Centro Médico de Campinas”, explicou a mãe de Guilherme.
De acordo com Ana Paula, nesta terça-feira, dia 6, foi feita uma gastrostomia e uma traqueostomia para ajudar na respiração. Agora, conforme explicou, a família está na luta para conseguir a medicação que ajudará a combater a inflamação do pescoço, já que não pode ser feita uma cirurgia da retirada, devido ao lugar delicado, uma vez que há risco do garotinho perder as expressões faciais.
A mãe pontuou que esse medicamento só está sendo encontrado na Alemanha, então leva alguns dias para ser obtido. O garoto está sendo atendido pela Unimed e, de acordo com a mãe, precisará de pelo menos três ampolas de picibanil, se o remédio fizer efeito, sendo que o valor unitário no primeiro contato foi de R$ 11 mil cada ampola.

Colaboração
A vaquinha teve início na segunda-feira, dia 5, logo que o médico comentou sobre a medicação. “Foi ideia das minhas cunhadas, eu nem sabia quando vi as mensagens no meu celular, acho que elas não imaginavam que iria repercutir desse jeito”, disse.
Com a demora da chegada do medicamento, além de ajuda para custear a ampola, os familiares buscam alguém que faça uso da medicação para emprestar uma dose, até que possa ser solicitado a importação.
“Precisamos da ajuda de todos que puderem compartilhar e enviar a quantia que puderem para que possamos salvar nosso menino. Deus abençoe a todos”, pediu.

Como ajudar

Os interessados em ajudar na vakinha para o menino de dois anos, devem acessar o link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/vakinha-para-guilherme-henrique-prado ou então por depósitos bancários.

A conta é da tia de Guilherme:
Michele do Prado Flávio
CPF 320.151.968-54
Banco Santander
Agência 0294
Conta Poupança 60010859-4

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui