Painel

0
1329

Baixaria
A campanha das eleições municipais de 2020 foi bastante morna. Felizmente, até no quesito baixaria. Se em 2016, a Justiça Eleitoral foi acionada para analisar legalidade de candidaturas, supostos abusos, entre outros, neste ano, a movimentação foi bem menos intensa. Mesmo nas redes sociais, onde a sensação de impunidade e o uso de fakes incentivam a proliferação de notícias falsas e acusações infundadas, as eleições deste ano produziram um repertório até que pequeno de baixarias.

De um só lado
Principalmente nestes últimos dias antes da votação, foi possível acompanhar o surgimento de perfis fakes espalhando montagens em sua grande maioria, para não dizer a totalidade, contra a candidatura de Amarildo Duzi Moraes (PSDB) e Celso Ribeiro (Podemos). Algumas cheias de bom humor, outras com denúncias infundadas. Pelo menos nos grupos de discussão da cidade no Facebook, até a quinta-feira, não se viu montagens, piadas e baixarias contra o candidato José Carlos Rossi e seu vice Taú, ambos do PSD.

Irritou
A revista da campanha do prefeito Amarildo parece que irritou o ex-prefeito Celso Itaroti (PTB), candidato a vereador. Em um vídeo postado em sua página no Facebook e também em grupos de discussão sobre a cidade ele mostrou seu descontentamento e rebateu algumas informações apresentadas por Amarildo. Vale lembrar que Itaroti tentou a reeleição, mas foi derrotado nas urnas de maneira dura. Amarildo recebeu 87% dos votos válidos, com 19.372 votos e Itaroti foi votado por 12,33% dos eleitores, somando 2.742 votos.

Dr. Delegado
Amarildo, por sua vez, respondeu prontamente as insinuações do ex-prefeito Itaroti. Se referindo ao candidato como “Dr. Delegado”, mostrou imagens de como encontrou vários setores da prefeitura quando assumiu em 2017, lembrou que o ex-prefeito não havia deixado recursos dos vencimentos dos servidores, recordou as ações civis que Itaroti responde por improbidade administrativa e ainda contou que o ex-prefeito, quando era procurado para assinar as intimações sobre os processos que respondia, fugia do pessoal, pulando a janela do gabinete.

Eleitor preparado
Além de usar máscara e levar a própria caneta, o eleitor vargengrandense deverá ficar atento se houve mudança em sua seção eleitoral. Ao todo, 12 seções foram temporariamente eliminadas em Vargem nesta eleição e para saber para onde o eleitor dessas seções foi redirecionado é preciso verificar pelo aplicativo E-título ou pelo site do TRE. Nos locais de votação ainda haverá pessoal para auxiliar quem ainda não conseguiu identificar a seção. A Justiça Eleitoral de Vargem informa que as seções eliminadas foram redistribuídas no mesmo local de votação, ou seja, quem vota na escola Alexandre Fleming, por exemplo, e teve a seção eliminada, seguirá votando no Fleming, mas em outra seção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui