Única mulher eleita avalia participação feminina na Câmara

0
782
Danutta é a sétima mulher a compor a Câmara. Foto: Arquivo Pessoal

Os eleitores de Vargem Grande do Sul elegeram o próximo chefe do Executivo e os 13 vereadores que irão compor a Câmara Municipal no mandato de 2021 a 2024, no último domingo, dia 15. A nutricionista Danutta de Figueiredo Falcão Rosseto foi a única mulher eleita para a Casa de Leis, com 451 votos pelo partido Republicanos.
Na legislatura anterior, não havia mulher entre os eleitos. Porém, antes de Danutta (Republicanos), Vargem já contou com as vereadoras Beatriz Defácio Correa Leite, Zinha Cordeiro, Neide Castilho, Sandra Picinato, Simoni Marques e Márcia Iared.
À Gazeta, Danutta pontuou que sua eleição tem um significado muito importante para as mulheres e para a cidade. “Basta mencionar que desde 1922 a Câmara Municipal teve apenas seis vereadoras eleitas, não tendo nenhuma delas assumido a presidência da Casa, o que denota participação inexpressiva feminina no poder Legislativo de nossa cidade”, comentou.
A vereadora lembrou que, nesta eleição de 2020, muitas cidades elegeram mulheres vereadoras, inclusive todas as capitais. Danutta comentou que Porto Alegre, por exemplo, superou os 30% de vereadoras eleitas, que é o percentual mínimo de candidaturas obrigatórias, sendo um passo significativo. Mas, ainda, este avanço, segundo ela, tem sido muito pequeno para que se afirme que está havendo uma mudança estrutural.
“Existe um alento de que a participação feminina possa vir a ser uma realidade não muito distante, já que todo o mundo se fortaleceu com a eleição de Kamala Harris como vice-presidente dos Estados Unidos”, falou.
“Não podemos deixar de informar que o meu partido, o Republicanos, nesta eleição, dobrou o número de mulheres eleitas nas Prefeituras e Câmaras Municipais. Este é o momento de fazer a diferença e, também, fazer desta eleição o despertar de interesse pelo empoderamento feminino”, completou.
A vereadora eleita pontuou que pôde perceber que as mulheres estavam necessitando de representatividade na Câmara da cidade. “Quando me lancei como candidata, percebi uma imediata adesão e aceitação da minha postura, meu posicionamento e a possibilidade de ter no cenário político de Vargem Grande do Sul, alguém que seria capaz de ser a voz da população e que pudesse dar soluções dos problemas com o uso da sensibilidade de uma mulher”, disse.
Ela lembrou que, desta postura, nasceu uma empatia muito grande com as mulheres e também com os eleitores homens, que já entenderam a importância da presença da mulher no meio político. “A minha proposta e aquilo que queria o eleitor foi transformado numa votação significativa, para uma mulher que pela primeira vez tentou sua eleição, Percebi, também, que quando estive em contato como o eleitor, se estabelecia uma credibilidade muito grande”, falou.
O fato de ser a única mulher, segundo a nutricionista, não cria uma responsabilidade adicional e diferente daquela já prevista nas atribuições do cargo para o qual foi eleita. “A responsabilidade é a mesma de meus pares. Terei, sim, que realizar um bom mandato, trabalhando com muita dedicação, votando de acordo com as minhas convicções e necessidades identificadas como carência da população. Enfim, deverá estar sempre visível, que a mulher tem capacidade de exercer tão importante função política”, pontuou.
Sobre seus principais projetos, Danutta comentou que primeiramente será preponderante a fiscalização dos atos do Poder Executivo, verificar cumprimento das ações previstas no orçamento, identificar a necessidade de ajustes na legislação municipal existente sempre no intuito de facilitar a vida dos munícipes, do empreendedor, do prestador de serviços, da indústria e do comércio.
Danutta ressaltou que o vereador tem a obrigação de propor mudanças que de fato possam se tornar realidade, pois, segundo ela, não adianta quantidade de propostas e, sim, que as mesmas sejam possíveis de serem realizadas.
“A propositura de projetos acontecerá sempre em momentos em que se identifique a possibilidade dos mesmos serem realizados pelo Executivo. Em um primeiro momento, estarei lutando para a implementação da realização das sessões da Câmara online, a fim de dar maior visibilidade às discussões e decisões do Poder Legislativo”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui