Lives solidárias marcaram o ano

0
456

Muitos músicos vargengrandenses fizeram lives solidárias para a arrecadação de alimentos, recursos financeiros e produtos de higiene e limpeza, como o cantor Ronaldo Marques, que realizou dois shows online. A primeira live aconteceu por iniciativa própria em 19 de abril, quando todo o valor foi revertido em cestas básicas e, junto às demais doações, chegou a 700 kg de alimentos, que foram destinados para a Associação Setembro, auxiliando centenas de famílias em vulnerabilidade social.
Na segunda, que aconteceu em 27 de junho, o cantor atendeu a um convite do Rotary de Vargem Grande do Sul. A ação arrecadou alimentos para famílias impactadas pela Covid-19, e todos os valores e alimentos obtidos foram convertidos em 210 cestas básicas que foram distribuídas.
“No meu ponto de vista, a importância destas ações é poder usar o público que cada artista tem e, juntando forças com empresas que tem potencial para ajudar com doações, fazer o dia daqueles que necessitam de alimento, das famílias vulneráveis de nossa cidade”, disse.
Em tempos de crise como essa, ele comentou que acredita que o ser humano fica mais solidário. “Porém, é necessário sim fazer mais ações que tenham o intuito de arrecadar e ajudar o próximo”, avaliou.

André e Tiago
A dupla sertaneja André e Thiago também realizou duas lives, arrecadando várias cestas básicas e álcool gel. Os cantores falaram sobre as ações. “Foi importante, pois conseguimos atender algumas pessoas que estavam precisando de alimentação. Acreditamos que o ser humano fica sim mais solidário e o brasileiro gosta de ajudar sempre e é sempre bom ajudar os mais carentes”, disseram à Gazeta.

Fotos: Arquivo Pessoal

Ronaldo Marques durante sua primeira apresentação online
André e Tiago também fizeram seu show beneficente
Alimentos foram entregues à Associação Setembro

O grupo de ciclistas Vai Quem Guenta também se organizou para fazer a diferença neste Natal. Eles arrecadaram 20 cestas básicas e também conseguiram juntar brinquedos que foram comprados e também doados pelo comércio para entregar às famílias em situação de risco social da cidade. Ainda conseguiram a doação de seis bicicletas, sendo uma para criança, que consertaram na oficina do Vai Quem Guenta Biker’s e Beer, e também doaram durante a semana. Além disso, também distribuíram balas para a criançada

A solidariedade que aqueceu os dias mais duros da pandemia

“Neste tempo difícil, em vez de nos lamentarmos daquilo que a pandemia nos impede de fazer, façamos algo por quem tem menos: não mais um presente para nós e para nossos amigos, mas para um necessitado em quem ninguém pensa”, com essas palavras no Angelus, o papa Francisco se dirigiu ao mundo no último domingo, dia 20, lembrando da importância da solidariedade.
Ele voltou ao assunto em seu perfil no twitter, onde postou a seguinte mensagem: “A solidariedade se expressa concretamente no serviço, que pode assumir formas muito diversas no modo de cuidar dos outros. Servir significa cuidar daqueles que são frágeis em nossas famílias, em nossa sociedade, em nosso povo”, escreveu ainda no dia 20.
Lembrou o Papa ainda que amar o próximo como a si, lição maior de Jesus Cristo, significa também empenhar-se na construção de um mundo onde todos tenham acesso aos bens da terra e a possibilidade de realizar-se como pessoa e como famílias, onde os direitos fundamentais e a dignidade sejam garantidos a todos, lembrando no dia 18, os migrantes pelo mundo.
Neste ano, marcado pela pandemia da Covid-19, muitos foram os desafios a serem superados. A doença em si, que vem ceifando a vida de pessoas ao redor do mundo e que em Vargem Grande do Sul já deixou 25 mortos, e também a crise social que ela provoca como consequência da crise econômica. Trabalhadores que perderam seus empregos, famílias que tiveram sua renda reduzida, enfim, muita gente que se viu sem o seu ganha-pão e que precisou muito da ajuda do governo, da sociedade civil organizada e de anônimos.
E Vargem Grande do Sul atendeu esse chamado de seus irmãos. Muita gente se organizou, promoveu arrecadações, reuniu a família, mobilizou colegas de trabalho, procurou a prefeitura e entidades assistenciais, contribuindo para que muitas pessoas conseguissem uma refeição, novas roupas, um fio de esperança neste ano tão difícil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui