Questão da segurança

0
500

Há anos, todo Estado de São Paulo enfrenta um grave problema: a falta de efetivo da Polícia Civil e da Polícia Militar. Delegados, agentes, investigadores, escrivães, soldados, cabos, oficiais, enfim… Falta equipe. E também há ainda o problema da defasagem salarial, que não é mais tão atrativo assim para uma função tão importante e que oferece tantos riscos.
Vargem sente em seu dia a dia o impacto desse déficit. O pelotão da PM da cidade conta com um número bem menor de policiais do que há alguns anos. São poucos homens para uma população cada vez mais crescente.
Na Polícia Civil, ocorre o mesmo. Atualmente, a cidade conta com apenas um delegado, depois de anos com no mínimo, dois profissionais atuando no município. Além disso, desde o fechamento da Delegacia de Defesa da Mulher, o atendimento passou a ser realizado na própria Delegacia, o que se por um lado otimiza o trabalho do efetivo, por outro acaba com a natureza da própria unidade especializada, que é a de acolhimento diferenciado das mulheres em risco.
Apesar do anúncio do Governo do Estado na contratação de mais servidores para as polícias, até esses profissionais efetivamente chegarem a Vargem Grande do Sul, ainda vai um tempo, uma vez que há municípios em situação mais complicada que por aqui.
Nesse sentido, há que se destacar o trabalho da Guarda Civil Municipal que em muito tem colaborado na segurança da cidade. Por mais que sua atribuição original seja a de zelar pelo patrimônio público, os GCMs contribuem com rondas, abordagens, entre outros.
E mesmo com tantas dificuldades e com um pessoal tão reduzido, as policiais civil e militar de Vargem seguem fazendo um trabalho de muito resultado na cidade, com abordagens, flagrantes e crimes esclarecidos. Nessa edição, por exemplo, na página de notícias policiais, a Gazeta traz que a Polícia Civil esclareceu oito crimes, entre eles uma tentativa de latrocínio, com a prisão de um rapaz e a apreensão de dois adolescentes. Já a Polícia Militar conseguiu impedir que um morador agredisse uma mulher e conseguiu recuperar um equipamento furtado de uma construção.
É público que a prefeitura enfrenta outras crises, como a questão da Covid-19, a necessidade de retomar as aulas, a falta de recursos, o desemprego e a situação grave das finanças do Hospital de Caridade. Porém, é preciso também buscar junto ao governo do Estado o aumento do efetivo das Polícias da cidade. E com urgência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui