Procura por assistência em entidades e igrejas aumenta

0
899
Casa de Passagem Heitor de Andrade Fontão passou a atender 24h para abrigar pessoas em situação de vulnerabilidade durante a quarentena. Foto: Prefeitura

A pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19, e as medidas de restrição de circulação e a quarentena adotadas para evitar a disseminação da doença tem levado muita gente a recorrer aos serviços assistenciais de Vargem Grande do Sul. Sem poder trabalhar, muitos autônomos e informais estão sem renda e a situação se agrava a cada dia.
A Gazeta de Vargem Grande contatou a igreja evangélica Sara Nossa Terra e a Casa de Passagem para ver as alternativas de apoio oferecidas aos mais pobres.
O pastor da igreja evangélica Sara Nossa Terra, Anderson Silva, contou que lá, os pedidos de alimentos e orações aumentaram consideravelmente e que, por enquanto, estão fazendo arrecadação com os membros da igreja para enviar aos que pedem ajuda. “Nós buscamos contribuir com o que é pedido, tanto o alimento quanto às orações, e depois da contribuição, nós fazemos um acompanhamento”, disse.
“Alguns dias após a pessoa receber os alimentos, nós fazemos uma ligação para saber como a pessoa está e como está a situação na casa dessa pessoa, porque acreditamos que se acabou o alimento uma vez, dentro de alguns dias irá acabar novamente, pelo menos até o final da quarentena, nós estamos buscando fazer este trabalho”, completou o pastor.

Igreja São Joaquim

O padre Paulo Sérgio Fuliaro, da paróquia São Joaquim, pontuou que a igreja continua dando assistência às famílias carentes e, até o momento, não notou crescimento no número de assistidos.

Casa de Passagem

A diretoria da Casa de Passagem Heitor Andrade Fontão informou que a entidade passou a funcionar 24h, ficando aberta o tempo todo e só fechando à noite para os acolhidos dormirem. Segundo a diretoria, a entidade passou a servir almoço e café da tarde, além do café da manhã e da janta, que já serviam.
“Os membros procuram fazer atividades com as pessoas que estão em quarentena, para distrair os acolhidos que ficam na entidade, porém alguns não ficam o dia todo no local”, disse a diretoria.
De acordo com o informado, houve aumento de procura na entidade, principalmente por ter aumentado as refeições. A diretoria da Casa de Passagem relatou que embora tenha recebido ajuda da Associação Setembro e do prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB), a entidade ainda está precisando de doação.
“A Casa supre muita coisa, ainda mais agora funcionando por mais tempo, então além de ajudar com mantimentos, precisamos até do financeiro porque aumenta a conta de energia”, disse.
A diretoria pontuou que a Casa está usando muita água sanitária para a limpeza do local, leite, tudo aquilo que é relacionado a café da tarde para lanches, misturas como a carne, pois legumes tem ganhado, produtos de higiene, barbeador descartável, papel higiênico e sabão em pó.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui