Grupo faz manifestação contra compra de Casarão

0
1406
Manifestante realizaram ato no último sábado. Foto: Arquivo Pessoal

Com o objetivo de protestar contra o projeto da prefeitura de desapropriar o antigo Casarão pertencente à família Dutra, um grupo de moradores promoveu uma manifestação na Praça Capitão João Pinto Fontão, no último sábado, dia 10.
De acordo com Ronaldo Balestra, um dos responsáveis pela mobilização, houve panfletagem, colocação de adesivos em carros e a exibição de uma faixa contrária à iniciativa do prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB).
“A motivação é nossa posição contrária pela forma que está sendo tratada essa questão. Achamos que poderíamos passar mais informações para a população, além de mais uma vez tentar sensibilizar o poder Executivo no intuito que revogue o decreto”, afirmou, mencionando o decreto que tornou o imóvel como bem de utilidade pública para fins de desapropriação futura.
Ele afirmou que ficou satisfeito com a adesão da população. “Para nós, a receptividade foi ótima, gratificante e de certa forma causou até surpresa. Muitas pessoas, inclusive de mais idade o que é ótimo, mostraram que estão inteiradas do assunto através das redes sociais. Isso também mostra que as redes quando bem utilizadas, são uma ferramenta importantíssima. O apoio, principalmente daqueles que tomaram conhecimento do assunto é massivo o que vem corroborar com pesquisa feita nas próprias redes sociais onde 95% daqueles que votaram deram opinião de que são contra a aquisição do casarão”, avaliou Balestra.
Ele também destacou que a ação foi tranquila. “Foi uma manifestação ordeira, sem atrapalhar o ir e vir das pessoas e o principal motivo foi atingido, que era transmitir informações à população”, ressaltou.
Balestra comentou à Gazeta que o grupo ainda não planeja outra manifestação semelhante a princípio. “Não pensamos nisso, em outras manifestação. Estamos aguardando o desenrolar disso tudo, acreditando sempre que o Executivo poderá revogar o decreto. Para muitos, isso seria uma derrota de alguém e vitória de outro. Não vemos assim. Olhamos para o município e nosso ponto de vista é que seria uma atitude inteligente a revogação do decreto e a maioria seria beneficiada com o investimento desse dinheiro exatamente na Educação, como deve ser”, disse.
“Estudamos sim, quais ações poderiam ser tomadas caso essa aquisição seja concretizada, mas esperamos sinceramente que seja revista”, comentou Ronaldo. “Se fizermos um levantamento, poderemos notar o quanto se precisa fazer na área da Educação e esse valor empregado nessa transação daria pra se fazer muito”, finalizou.

Câmara

A possível desapropriação do Casarão também tem sido debatida na Câmara. O vereador Alex Mineli (PRB) já havia feito uma solicitação de informação ao prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB) a respeito do processo para a compra do casarão da família Dutra para o Departamento de Educação, criando uma enquete que realizou em seu perfil no Facebook perguntando a opinião dos internautas sobre a proposta do executivo. Já na sessão do dia 5 de março, foi a vez de Serginho da Farmácia (PSDB) fazer o mesmo questionamento ao Executivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui