Campanha arrecada 57 bolsas de sangue na cidade

0
533
Coleta foi realizada no Centro Pastoral São Benedito. Foto: Reportagem

Na última quarta-feira, 18, foi realizada a segunda campanha de doação de sangue do ano de 2018, em Vargem. A coleta aconteceu no Centro Pastoral São Benedito. Segundo o responsável pela campanha Romano Gonçalves dos Santos, técnico do Hemocentro da Unicamp, a doação contou com um número significativo de 74 candidatos e 57 bolsas efetivamente arrecadadas, sendo 30 delas de doadores que participaram pela primeira vez. “Era a quantidade mínima esperada, ficamos com medo de não atingir o número, já que a ordem que temos é de cancelar as coletas nos municípios em que o número de 70 candidatos ou 50 bolsas arrecadadas não é atingido”, disse.
O voluntário só pode fazer a doação, depois de uma rigorosa triagem, que consiste em exames e uma entrevista. Só então, ele é considerado apto a participar. “Às vezes, você vem com a boa vontade, mas eles têm que seguir uma triagem rigorosa, onde acaba excluindo, muitas vezes, o candidato que pretende doar”, afirmou a voluntária Eliana Aparecida Rici.
Após a doação, o sangue ainda é submetido a uma série de exames para confirmar se será válido ou se deverá ser descartado. “Têm pessoas com problemas de saúde e mesmo assim doam, e depois dizem que fizeram a sua parte, mas não fez não. Se a sua doação não for aproveitada não resolve nada, por isso é importante que as pessoas pesquisem sobre e que não mintam na entrevista”, observou Eliana.
Uma bolsa de sangue que é doada salva três vidas diferentes. “As pessoas não têm consciência disso, falta adesão das pessoas”, relata a doadora. “Meu pai teve uma doença de sangue rara, chamada mielodiplasia, é um câncer no sangue, ele necessitou de muito sangue, então minha família viu de perto a importância do sangue, não é só uma ideia de ‘estou fazendo o bem’, quando você sente na prática, quando precisa daquela doação é que você vê a grandeza da importância de doar”, desabafou Eliana.

Próxima Campanha

Apesar de ainda não ter a data definida para a próxima campanha em Vargem Grande do Sul, que pode ser no mês de julho, Romano alertou que na próxima edição, mais voluntários precisam comparecer, para que Vargem não corra o risco de sair do programa do Hemocentro.
O número mínimo aceito pelo Hemocentro da Unicamp é 50 bolsas ou 70 candidatos, exigência válida para todas as doações a partir dessa, que era a teste. “Se esse número não for atingido nas próximas campanhas, não voltaremos mais a Vargem, como aconteceu em cidades da região, o que é bem preocupante, já que quem fornece bolsas de sangue para o município é a Unicamp”, disse Romano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui