Clínica veterinária fala sobre castrações

0
830
Gatinhos aguardam para passarem por cirurgia. Foto: Arquivo Pessoal

Na edição do último sábado, dia 22, a Gazeta de Vargem Grande trouxe uma reportagem a respeito da queixa de alguns moradores a respeito damorte de seus animais de estimação durante o programa de castração de cães e gatos oferecido pela prefeitura. Na reportagem, além da queixa desses moradores a Gazeta ouviu a prefeitura, que informou a respeito dos procedimentos, dos riscos inerentes a uma cirurgia de castrações, dos cuidados que os tutores deveriam adotar após a operação, entre outros.
Durante a semana, a Gazeta também foi procurada por representantes da clínica veterinária Bicho Mania, responsável pelas castrações feitas, que deu mais detalhes a respeito do projeto. A clínica atende há 15 anos em São João da Boa Vista e possui dois médicos veterinários com CRMV: 28948 e 17666, além de quatro auxiliares veterinários.
Desde que a parceria foi firmada com a prefeitura de Vargem, em 2019, foram castrados 2.500 animais, sendo 1,9 mil cães e 600 gatos. “O papel da clínica nessa parceria é essencial, considerando que além das castrações também realizamos trabalhos assistencialistas como resgate de animais de rua e adoções”, informaram.
De acordo com a clínica, desde o início do programa, chegaram a óbito seis animais, sendo dois gatos e quatro cães. “Ou seja uma uma taxa percentual mínima de aproximadamente 0.24%”, disseram.
A Gazeta questionou qual foi a circusntância dessas fatalidades. “Os óbitos ocorreram por complicações na saúde dos animais pré cirurgia. Nem todas as doenças podem ser detectadas no exame de sangue, desse modo, as mortes ocorreram na maioria dos casos na mesa cirúrgica, e os que faleceram depois foi pela não recuperação do organismo após uma cirurgia, ocasionada por diversos fatores, como a não metabolização do rim, pois a anestesia é metabolizada pelo rim, e se o mesmo não estiver em bom funcionamento, pode complicar a estabilidade do animal, Falta de nutrientes no organismo, ocasionado por uma má alimentação, entre outros”, explicaram.
“Todos os óbitos foram registrados nas fichas dos animais referentes, a clínica entrou em contato com o telefone cadastrado nas fichas (que não são responsabilidades da clínica, fazemos os atendimentos através de fichas que são repassadas para a administração da clínica e seguimos o protocolo coerente com as informações fornecidas). Sendo que em alguns casos não conseguimos contato pelo telefone, e posteriormente quando solicitada a informação sobre determinado animal, foi esclarecido todo o ocorrido, a clínica sempre se coloca a disposição para atender todas as pessoas que entram em contato”, destacaram.
Segundo a clínica, entre as complicações mais comuns em cirurgias como estas estão a hemorragia devido plaquetas baixas; Insuficiência renal; trauma antigo, ruptura diafragmática.

Atendimentos
“Acreditamos que o retorno das famílias e em geral do município está sendo muito positivo, considerando a grande redução de filhotes abandonados, um ciclo que se mantinha muito efetivo no município, onde as cadelas e gatas de ruas pegavam crias em praticamente todos os períodos de cio, e com a castração esse ciclo vem sendo rompido, podemos afirmar isso pois mantemos contato direito com o principal grupo de protetores de animais do município, sendo representado pela voluntária Bruna Passareli, que junto com toda a equipe vem ajudando nesse trabalho de castração e nos relatou a grande procura de adotantes para filhotes, e a pequena quantidade de filhotes abandonados pela cidade. Dessa maneira podemos ver o reflexo desse trabalho que vem sendo realizado com muito comprometimento”, observaram.
A clínica destacou ainda a importância de se castrar um animal. “São inúmeros motivos que podemos considerar referente a importância da castração dos animais domésticos e os de rua, pois dessa forma além de evitar a procriação em massa, também interfere no temperamento comportamental dos animais, e ajuda na prevenção de diversos tipos de câncer, como os de mama, próstata, entre outros. Lembrando que a castração é importante para os dois gêneros, tanto fêmeas quanto machos, pois a fêmea tem uma gestação de cada vez e o macho emprenha várias fêmeas de una vez. Então precisamos ter a consciência de que para a diminuição da procriação em massa e a melhora na saúde do animal, é preciso castrar ambos os gêneros”, explicaram.
“A Clínica Bicho Mania se coloca a disposição para esclarecimentos de qualquer dúvida que a população possa ter referente ao nosso trabalho. Como ja foi mencionado acima, temos um índice de eficiência nos casos de 99,76%, ou seja, os óbitos ocorridos foram determinados por fatores diversos ocasionados pela atual condição de saúde do animal, que se torna responsabilidade da família quando assinam um termo onde se é afirmado que o animal se encontra em bom estado de saúde para realizar a cirurgia e que tem uma alimentação adequada”.
“Para os animais de rua, que se encontram em estado de desnutrição, ou algum tipo de doença, como a comum doença do carrapato, é realizado exames de sangue antes da cirurgia, e se necessário, o animal fica internado, até que esteja apto para ser operado. gostaríamos também de ressaltar a parceria que temos com o grupo de protetores de animais, que nos ajudam a encontrar e capturar esses animais de rua e que muitas vezes precisam de cirurgias como de remoção de tumores, quimioterapias, cesarianas, entre outros, e a clínica assume todo esse trabalho de cuidado com animais e posteriormente sua adoção. Nossa equipe está comprometida não só com as castrações, mas também com o bem estar do animal desde sua captura até sua adoção. Realizando assim um trabalho diferenciado. Estamos dessa forma, amenizando os principais problemas referente a procriação em massa e situação de abandono, inclusive ja tratamos muitos animais com TVT, que é uma doença venérea altamente contagiosa entre os animais e que se não tratada, pode se espalhar deliberadamente”, observaram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui