Câmara planeja ação para arrecadar cestas básicas

0
583
Celso Itaroti propôs projeto para arrecadar cestas básicas. Foto: Reprodução Youtube

Durante a sessão de Câmara da última terça-feira, dia 15, o presidente do Legislativo, Celso Itaroti (PTB) propôs aos colegas o desenvolvimento de uma ação solidária para a arrecadação de cestas básicas que seriam direcionadas à população em vulnerabilidade social de Vargem Grande do Sul.
Durante a sessão, vereadores informaram que foram procurados por moradores que relataram a dificuldade em conseguir cestas básicas e que o número de pessoas que precisam de apoio do poder público tem aumentado por conta da pandemia. De acordo com o Departamento de Ação Social, a procura por cestas básicas aumentou 300%. Em maio, foram entregues 440 cestas e até essa semana do mês de junho, já foram cerca de 400.
Fernando Corretor, do Republicanos, relatou na sessão que foi procurado por uma família moradora da Cohab 6, na qual a esposa está intubada e o marido afastado do trabalho há 12 dias com suspeita de Covid-19. O vereador questionou na demora de se realizar o exame para verificar se o morador também está com a doença, para que ele possa retomar suas atividades. Destacou que equipes da Saúde e da Assistência Social deveriam visitar essas pessoas, para verificar a possibilidade de auxiliar com cestas básicas, uma vez que em casos como esses, eles tiveram que parar de trabalhar. “Prestação de casa vence, energia vence, mas espera. O que não espera é a fome”, afirmou.
Já Maicon Canato (Republicanos) relatou que uma pessoa que o procurou, dizendo que recorreu à Assistência Social há 21 dias, solicitando uma cesta básica e que ainda não tinha recebido uma resposta se seria beneficiada ou não. Ele ponderou que a pessoa já está fragilizada em ter que pedir ajuda e a situação piora quando não encontra nem uma resposta sobre seu pedido. O vereador lembrou ainda que a prefeitura recebeu recentemente cestas básicas do governo do Estado.
Canarinho (PSDB) ressaltou que a população tem colaborado levando alimentos nas campanhas de vacinação, mas que esses produtos precisam efetivamente chegar na casa das pessoas.
Também foi relatado que entidades e igrejas católicas, evangélicas e centros espíritas também têm promovido a arrecadação e distribuição de cestas e que é necessário haver uma conexão entre essas iniciativas e a prefeitura para que a distribuição seja mais igualitária e se evite duplicidade de entrega de cestas a uma mesma família, por exemplo.

Ação conjunta
Diante dos apontamentos trazidos pelos vereadores, o presidente da Câmara, Celso Itaroti sugeriu que os membros do Legislativo se unissem e arrecadassem cestas. “Precisamos ajudar famílias que efetivamente precisam. A quantidade de pessoas desempregada é grande e vai aumentar. A necessidade de cestas vai aumentar”, observou. “Vou propor esta Casa a ajudar a arrecadar”, comentou. “Vamos montar um trabalho nesse sentido, vamos fazer nossa parte. A gente cobra e com direito, mas vamos dar nossa parcela também”, disse.
Itaroti sugeriu que cada vereador buscasse junto a empresários, grupos de amigos, etc, para que fosse levantado o maior número possível de produtos. “Vamos mostrar a nossa capacidade de fazer nossa parte social também. Mostrar que a gente tem capacidade de fazer um trabalho sério de arrecadação. Ligar pros fornecedores da prefeitura, pedir para o comércio, para as empresas que ganharam lote no Distrito Industrial”, ressaltou.
Canarinho também sugeriu que juntamente com essa iniciativa, também fossem solicitados agasalhos e cobertores.
Por fim, Itaroti comentou que iria ainda elaborar os detalhes da campanha, para em seguida, dar início a essa ação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui