Projeto social de taekwondo treina crianças “Campeões do Futuro”

Crianças e adolescentes de baixa renda de 6 a 17 anos são o alvo

Um projeto social desenvolvido em Vargem Grande do Sul oferece treinamento de taekwondo gratuito para a criançada e prepara cidadãos para o futuro. O projeto Campeões do Futuro teve início em 2002, quando o mestre vargengrandense da modalidade, Carlos Xavier, cursava o segundo ano da faculdade de Educação Física. Infelizmente, a idealização e o sonho de um jovem universitário não puderam concretizar o projeto naquele momento.
Em 2018, ele retomou o projeto, porém, infelizmente por falta de apoio, foi necessário pará-lo. Em 2 de fevereiro de 2021, Carlos tomou a decisão de reviver o Campeões do Futuro e colocá-lo novamente em funcionamento, bancando todos os custos até conseguir apoio de empresas e pessoas que se sensibilizassem com a ação.
À Gazeta de Vargem Grande Carlos explicou o porquê do nome do projeto. “O nome vai de encontro com o nosso propósito em relação aos alunos. Queremos vê-los campeões. Não sobre um pódio com uma medalha no peito, mas campeões na vida, com dignidade, respeito, saúde, estudando e sendo pessoas de sucesso”, disse. “Claro que estaremos sempre atentos às suas habilidades e quem sabe colheremos também futuros campeões e medalhistas nacionais e, porque não, internacionais”, completou.
Mestre Carlos contou como o Campeões do Futuro teve início. “Eu já ministrava aulas na academia com taxas de mensalidades, exames de faixas, uniformes e federação, etc. Vendo os inúmeros benefícios que o taekwondo trazia para os alunos, eu queria e me sentia na obrigação de proporcioná-los também para crianças e adolescentes que não podiam, financeiramente, frequentar a academia”, explicou.

Para 2022
Em 2021, o projeto tinha 40 vagas e terminou o ano com 38 alunos. “Para 2022, dobramos o número de aulas e consecutivamente de vagas. Nossa meta para o primeiro semestre de 2022 é de 80 alunos treinando”, comentou.
As aulas acontecem no Centro de Treinamento (CT) da Equipe Hwarangdo, localizado à rua Virgílio Forlin, 160, no Jardim Primavera. “Mesmo espaço, estrutura física e matérias de treinamento que usam os alunos pagantes”, pontuou.
Carlos informou que as vagas são destinadas a crianças e adolescentes de baixa renda de 6 a 17 anos que estejam estudando em escola pública. “Como as vagas são limitadas, os interessados (pais e ou responsáveis) devem comparecer ao CT da Equipe Hwarangdo preencher uma ficha de inscrição e declaração de renda familiar. Para mais informações, o WhatsApp (19) 99192-8660”, disse.
Como fruto já colhido, Carlos tem o professor do projeto, João Gabriel Radaeli, faixa preta 1º DAN, que também começou a praticar taekwondo em um projeto social.

Como ajudar
Conforme explicou, o projeto prevê que empresas, lojas e ou pessoas parceiras apadrinhem um ou mais atletas. Além disso, podem ser feitas doações de uniformes, exames de faixas, etc.
Quem se interessar em ajudar o projeto, pode entrar em contato com o mestre Carlos Xavier, mentor e gestor do projeto, para maiores detalhes. Ligue ou mande mensagens pelo número (19) 99192-8660 ou ainda pelas redes sociais do projeto no Facebook, pelo nome Projeto Campeões do Futuro ou @campeoesdofuturotkd.

O projeto
Carlos explicou um pouco da essência do projeto. Trata-se de quatro grupos, sendo três mantenedores de um outro que, segundo o mestre, com certeza fará tudo valer a pena.
O primeiro grupo é o de alunos. Eles devem estar estudando e com boas notas, serem disciplinados e colaborar sempre que for necessário. O segundo é o de professores e gestor, que devem garantir a continuidade do projeto, aulas de qualidade, manter informado os demais grupos sobre tudo que acontece no projeto, garantir os benefícios aos parceiros.
O terceiro formado pelos pais e responsáveis. Eles mantêm os filhos treinando, são responsáveis por cuidar dos uniformes e equipamentos, relatar eventuais ocorrências de mau comportamento, enviar bimestralmente boletim escolar dos alunos.
E por fim, o grupo de empresas e pessoas parceiras. Eles vão colaborar financeiramente para que os alunos do projeto tenham a oportunidade de retribuir toda colaboração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui