Receitas Especiais

Lasanha de Gorgonzola e Espinafre: Imagem ilustrativa/reprodução internet

Na edição do último sábado, dia 7 de maio, em que a Gazeta de Vargem Grande trouxe seu Especial de Dia das Mães, a reportagem procurou algumas pessoas para que compartilhassem com o jornal receitas que tinham um significado importante para esta data.
Confira os pratos deliciosos enviados para o Especial de Dia das Mães

Lasanha de Gorgonzola e Espinafre

Por Laura Cavalheiro

Esse prato é especial para nós na minha família, porque é uma receita que minha mãe faz sempre em datas festivas. Minha mãe me ensinou e eu também gosto de fazê-la nas datas especiais, e o que seria mais especial do que o dia dela? Essa lasanha é simples de fazer, fica muito deliciosa e tem um gostinho especial de casa de mãe.

Ingredientes:
500g de massa para lasanha fresca, 1 maço de espinafre, 3 colheres de sopa de manteiga, 1 litro de leite, creme de leite, 3 colheres de farinha de trigo, 200 g de muçarela fatiada ou ralada, 200g de gorgonzola, queijo parmesão e noz moscada.
Preparo:
Aferventar o espinafre, escorrer bem e picar bem pequeno. Com o leite, a farinha e a manteiga fazer um molho branco. Acrescentar noz moscada a gosto. Juntar o creme de leite e o gorgonzola. Acertar o sal. Juntar o espinafre.
Montar a lasanha: começar pelo molho no fundo do refratário, depois massa, molho e muçarela. Continuar assim até acabar os ingredientes. Finalizar com queijo parmesão e levar ao forno por 20 minutos (ou pelo tempo indicado para a massa que você utilizou).

O cozinhar de dantes

Márcia Ap. Ribeiro Iared

Ah minha mãe… O bem da verdade, a Culinária não era praticamente sua função preferida como dona de casa, pois assim, acima dela com o advento da máquina de lavar roupas talvez por ser mãe de seis filhos tratava essa função com entusiasmo e grande prazer.
Dizia sempre até que no avançar da idade quando deixou as funções domésticas, que rezava sempre pra quem inventou está maravilha que era a máquina de lavar roupas.
Na culinária, o doce sem serem os de tachos deixava sempre, desde muito cedo, para as três filhas, época em que se comemorava a invenção do “leite condensado”.
Agarramos esta função com paixão que perdura até hoje, quando, continuamos a nos aperfeiçoar, movidas não só pelo prazer de lidar com a riqueza das alquimias, odores e sabores, mas também pelo apreço que temos pelas reuniões de família em torno de uma mesa…
Emilinha, porém, haaaaa… a Emilinha tinha um tempero incrivelmente equilibrado ao ponto mesmo de no universo de novas propostas nunca conseguimos esquecer-se da sua incrível salada de quiabos e do frango ensopado, do pernil em cubos feitos na panela de ferro, cujo ponto de apuração vestia de uma marrom dourado cada pedaço.
Acompanhava sempre o macio virado de abobrinha com ovo e farinha de milho, ao lado do arroz solto e do cheiroso feijão. Receitas? Não existem. Para as coisas mais simples ficarem deliciosas, não há medida de nada, pois a memória dos sabores, não se transfere e nem se escreve, a memória gustativa não é possível de ser explicada.
Nós filhas íamos pela vida tentando buscar aquele ponto, aquele gosto, mas, percebo que as novas gerações quase não conseguem carregar consigo esta intenção, mesmo evocando as deliciosas lembranças. Via de regra buscam nas fontes das tecnologias, as sugestões rápidas e facilitadas que não obedecem aos segredos da temperança. Saudades das velhas cozinhas!

Cuscus de panela

Receita enviada pela professora Nathália Aliende Rodrigues, em homenagem à sua mãe Marina

Ingredientes
200 g de farinha de milho e 200 g de farinha de mandioca (mais ou menos); 2 sachês de molho de tomate; 1 sachê de ervilha; 1 vidro de palmito picado; 1 lata de sardinha no óleo picada. 100 g de azeitonas verdes sem caroço picadas; 3 ovos cozidos, sendo 2 picados e um reservado para enfeitar; 1 cebola bem picada; 1 dente grande de alho espremido, azeite para refogar; ½ pimentão verde (reserve umas tirinhas para enfeitar); tempero a gosto; sal, pimenta e salsinha; 1 tomate em rodelas para enfeitar e 400 g de camarão
Preparo: refogue a cebola e o alho numa panela grande o suficiente para caber todos os ingredientes. Acrescente o molho de tomate e deixe ferver um pouco. Após a fervura, acrescente os outros ingredientes sendo os ovos cozidos por último. Passe os camarões num fio de azeite quente antes de acrescentá-los à mistura. Acrescente 1 copo de água quente se achar que o refogado está muito grosso. Molhe as farinhas e vá acrescentando aos poucos mexendo bem até ficar na textura que deseja. Retifique o tempero e ferva por 5 minutos. O cuscus deve ficar soltando do fundo da panela.
Unte uma forma de buraco e enfeite o fundo e as laterais com tomate, azeitona, ovo cozido e alguns camarões reservados. Despeje o cuscus com cuidado, aperte bem e desenforme depois de frio.

Bolo de fubá na folha de bananeira

Lembrança de infância, o bolo de fubá assado na folha de bananeira foi a receita enviada por Márcia Montessi Ventura à Gazeta, com o incentivo de seu filho, Wesley. A receita era preparada por sua mãe, Josefa, na roça, para Márcia e seus oito irmãos. “O ano era 1980. Somos em 9 irmãos e irmãs, vivíamos na roça, uma fazenda simples, com algumas plantações feitas pela minha mãe, Josefa Siqueira Montessi, uma senhora doce e simples, mas com um coração gigantesco e mesmo com os problemas de saúde, não deixava de ter um sorriso em seu rosto. Lembro-me que em muitas vezes não tínhamos muito o que comer, pois, a nossa vida era simples e ela sempre conseguia inventar algo para saciar a nossa fome”, comentou Márcia.
“Nossos irmãos trabalhavam na própria fazenda desde muito cedo, eu ainda muito criança a ajudava na casa, nos afazeres comuns, limpeza, comida, e estudo, por mais que eu precisara percorrer 12 km até a minha escola, o que eu amava!”, disse. “Minha mãe costumava fazer várias receitas deliciosas, tais como bolo de mandioca, até mesmo pé de moleque com amendoins da própria horta dela. Porém, a receita que eu mais amava era certamente a broa de fubá na folha de bananeira”, contou.

Ingredientes: 2 xícaras de fubá, 1 xícara de farinha de trigo, 2 ovos, 2 xícaras de leite, 1 xícara de óleo, 1 xícara de açúcar, 1 colher de fermento em pó, 2 xícaras de leite.

Preparo: Colocar uma caçarola no fogo, o leite e o óleo e deixe ferver. Depois, adicione o fubá até desgrudar do fundo da panela com uma colher de pau, adicione em uma bacia de alumínio, deixe esfriar, depois adicione o ovo, açúcar, o trigo e o fermento. Amasse até fica uma massa homogênea. Enrole e coloque na folha de bananeira, asse até dourar.

Receita de bolo para Marlene Fabris

Por Marlene Fabris

Esta receita foi preparada por Christiane Fabris Peluque para a sua mãe Marlene Fabris.
“Essa receita é muito especial para esse dia das mães, principalmente para a minha mãe que ama bolos. O bolo é a sobremesa preparada e a mais esperada em qualquer festa, ao redor dele todos se reúnem e aguardam para degustar. Ele proporciona um momento de alegria, felicidade e união”, comentou Chris.

Bolo

Massa: 4 ovos, 2 xícaras (chá) de açúcar refinado, 2 copos de farinha, 1 copo de leite morno, 1 colher (sopa) de pó royal. Preparo: bater os ovos e o açúcar na batedeira. Adicione os demais ingredientes e misture.

Recheio: 2 latas de leite condensado cozido (em 25 minutos na panela de pressão). Cobertura: Marshmallow feito com 1 xícara (chá) de claras, 2 xícaras (chá) de açúcar e 2 colheres (sopa) de suco de limão (opcional).

Preparo: Numa panela coloque as claras de ovos, em seguida adicione o açúcar. Misture bem até o açúcar dissolver. Leve para a batedeira e bata até dobrar de volume e chegar num ponto de bico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui