Dia das mães nasce em 1858

Márcia Iared

Romanos e Gregos foram pioneiros em celebrar o Dia das Mães, mas a data se tornou popular a partir de 1914 nos Estados Unidos. Com o tempo a celebração ganhou destaque em quase todas as partes do mundo. Ana Jarvis fundou em 1858 o “Mothers Day” que fazia campanha em prol das mães trabalhadoras.


Sua filha, Anna Maria, continuou seu trabalho até conseguir a oficialização da data em 1914, espalhando-se então por vários países. Posteriormente Anna que não mediu esforços por essa oficialização, lutou por sua eliminação quando em muitos países a data fugiu de seus objetivos, que era a reunião de mães e filhos, para se tornar uma das maiores movimentações comerciais do mundo.


A primeira comemoração do Brasil teve iniciativa da Associação Cristã de Jovens de Porto Alegre, mas a oficialização desta data aconteceu em 1932 no governo de Getúlio Vargas, fazendo também posteriormente parte do calendário da Igreja Católica. Mesmo tendo seu caráter inicial prejudicado por este aspecto, o Dia das Mães é uma data muito especial, comemorada de muitas maneiras em eventos específicos no Brasil inteiro e nas atividades escolares.


Como Professora Catedrática do antigo curso de Magistério, infelizmente extinto, movimentávamos todas as alunas para participarem e produzirem atividades artísticas de teatro, música e canto em várias escolas, destacando sempre o grande valor do papel de mãe, especialmente na atualidade, quando grande parte tem que se dividir e se multiplicar no trabalho profissional e na gerência da casa onde os filhos são sua principal preocupação.


Assim, mais do que presentes, o amor de mãe muito contribui para plantar no coração dos filhos o sentido da bondade e solidariedade humana como consta da justificativa da criação da data. Cabe ao próprio governo reconhecer e apoiar toda ação no sentido de cultivar este sentimento afetivo.

Depois de muitos anos motivando futuras professoras para a importância deste momento na vida escolar da criança, tive a oportunidade ontem de participar de uma emocionante comemoração na pré escola do meu neto Davi de 6 anos, assim como o fiz com o neto Pedro, hoje com 18 anos de idade, o que deve ter acontecido também nas outras escolas da cidade.

Pude perceber, mais uma vez, a grande empolgação dele e de todas as crianças com o fato das mães e das avós irem conhecer as arrumações e apresentações, voltadas para o engrandecimento do papel importantíssimo da mãe no seio de uma família.
Ser mãe e ser avó mesmo com a concorrência da tecnologia é demais, é tudo. Parabéns a todas as mães de sangue e de coração!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui