Sol é muito bom, mas em excesso pode causar danos

0
680

Sol, calor e férias são combinações perfeitas para passar mais tempo ao ar livre. Por conta disso, também existe um aumento nos casos de queimaduras, insolação, doenças de pele e desidratação, devido à exposição prolongada ao sol. A pele é o maior órgão do corpo humano e se renova a cada 27 dias. Ela protege o corpo contra infecções e germes, regula a temperatura corporal e permite sensações como toque, calor e frio. Por isso, é vital mantê-la saudável, pois o verão pode, sim, ser aproveitado sem agressão à sua pele.
A docente de enfermagem do Senac São João da Boa Vista, Ariani Aparecida Rodrigues do Eiro Rosalin, reafirma que os horários de maior incidência dos raios UV – nos quais devemos evitar a exposição ao sol – é entre 10 e 16 horas. Além disso, o uso de protetor solar é obrigatório, em qualquer horário. “O fator de proteção solar (FPS) deve ser no mínimo 30. E a aplicação precisa ser renovada a cada duas horas ou menos, em caso de transpiração excessiva, permanência na água ou prática de esportes”, explica. Outras dicas da docente: usar roupas de algodão nas atividades ao ar livre, que retêm cerca de 90% das radiações UV, e não esquecer de proteger os lábios e as orelhas com filtro solar.
Como o principal local de ocorrência do câncer de pele é na face, a atenção com essa área deve ser redobrada. Ariane reforça a importância do uso de bonés, viseiras, chapéus e óculos escuros, que além de protegerem a pele também auxiliam a prevenir cataratas e lesões nas córneas devido aos raios solares. “O efeito da radiação solar na pele é cumulativo, ou seja, danos como manchas, envelhecimento precoce, pintas e câncer da pele só se manifestarão alguns anos depois”, alerta.

Manter o bronzeado

De acordo com a docente, apesar de alguns problemas causados pelo excesso de sol, ele é vital para a síntese de vitamina D, muito importante para o bom funcionamento de todo o organismo. No entanto, apenas 30 minutos de exposição ao sol diariamente já são suficientes.
Alguns alimentos podem ajudar no bronzeado e também a minimizar os efeitos solares: cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba, são algumas opções, pois contêm carotenoides, substância que se deposita na pele e retém as radiações ultravioletas. Esta substância é encontrada nas frutas e legumes de cor alaranjada ou vermelha.
Ariani também reforça que é importante aumentar a ingestão de líquidos, consumindo 3 litros por dia no verão, já que a exposição prolongada ao sol pode causar desidratação, febre, desmaio, delírio, choque, pressão sanguínea perigosamente baixa e batida irregular do coração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui