TJ homenageia o advogado Waldir Troncoso Peres

0
1333
Dr. Waldir teve seu busto inaugurado no Salão do Júri do TJ. Foto: TJSP

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Tribunal de Justiça (TJ) do Estado de São Paulo, no último dia 2, prestaram uma homenagem ao advogado vargengrandense Dr. Waldir Troncoso Peres, através da entronização de seu busto no Salão do Júri do TJ. Uma homenagem da mais alta importância e prestada somente a advogados de grande destaque no exercício da profissão, como foi o caso do Dr. Waldir, conhecido como o “Príncipe dos Advogados”. O vargengrandense é considerado um dos criminalistas mais importantes que o Brasil já teve.
Seu filho e desembargador do TJSP, Dr. Moacir Andrade Peres, foi quem agradeceu em nome da família com um belo discurso, sendo que usaram da palavra pelo Tribunal de Justiça o seu presidente Desembargador Manoel Calças e o Desembargador Carlos Bueno e representando a OAB, seu presidente Dr. Marcos da Costa e o advogado Dr. D’Urso. Estiveram presentes na solenidade os desembargadores Antônio Celso Aguilar Cortez, Luiz Francisco Aguilar Cortes e Luís Paulo Aliende Ribeiro, todos vargengrandenses, além de várias autoridades e advogados, entre eles o advogado também vargengrandense Dr. Hermenegildo Cossi Neto e os renomados juristas Drs. Antônio Claudio Mariz de Oliveira e Toledo Piza, entre outros. O Advogado vargengrandense Antônio Carlos do Patrocínio Rodrigues, o Lin, também foi convidado, mas infelizmente não pode comparecer.

Dr. Waldir

Considerado a “lenda viva das tribunas do júri” e o “príncipe dos advogados criminais do Brasil”, o homenageado ficou conhecido por sua atuação em casos de crimes passionais, como a defesa do cantor Lindomar Castilho. Waldir Troncoso Peres nasceu em Vargem Grande do Sul, no dia 30 de outubro de 1923. Formou-se em 1946 na Faculdade de Direito do Largo São Francisco e participou de seu primeiro júri aos 21 anos, no município de Casa Branca.
Foi advogado público estadual na década de 1950 e, em 1969, passou atuar na Procuradoria de Assistência Judiciária (PAJ). Também foi procurador do Estado. Advogou até 2004 e morreu em abril de 2009, aos 85 anos. Recebeu a Medalha Anchieta, concedida pela Câmara Municipal de São Paulo; o prêmio da Balança e da Espada, conferido pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Seção São Paulo e o Colar de Mérito Judiciário, concedido pelo TJSP.

Homenagem

Após descerramento do busto pelos familiares do homenageado, o desembargador Carlos Augusto Lorenzetti Bueno falou em nome do Tribunal. Apresentou a trajetória de Waldir Troncoso Peres, contando passagens de sua carreira no mundo da advocacia criminal. “Foram mais de 50 anos de Tribunal do Júri e ele, na grande maioria dos casos, obteve a vitória, com destaque ao seu excelente trabalho em cada um dos julgamentos, deixando evidente sua competência, inteligência, segurança e carisma nas defesas de suas teses”, ressaltou.
Em nome da advocacia, o conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Luiz Flávio Borges D’Urso relembrou a atuação do criminalista e ressaltou suas qualidades. “Era um ser especial, diferenciado, mágico, inspirador. Um mito para todos nós. Seu raciocínio e forma de argumentar encantavam a todos”, lembrou
Representando a família do homenageado, o desembargador Moacir Andrade Peres agradeceu ao TJSP. “É difícil imaginar um ambiente mais propício para a evocação da memória de meu pai”, disse. E salientou: “Foi aqui, defendendo os réus em casos muitas vezes trágicos, que foi mais feliz. Foi aqui que conseguiu viver em plenitude e é aqui que terá, a partir de hoje, sua memória eternizada para as futuras gerações”.
O presidente da OAB-SP, Marcos da Costa, também parabenizou o TJSP pela iniciativa e falou da honra da advocacia por ter em seus quadros “alguém com uma dedicação tão grande à Justiça e um amor tão intenso pelo ser humano”.
O último pronunciamento coube ao presidente do TJSP, Manoel de Queiroz Pereira Calças. Ele afirmou que a entronização do busto de Waldir Troncoso Peres contou com a participação de várias pessoas. O processo se iniciou na gestão passada, sob a presidência do desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, e se concretizou na atual gestão, com total apoio da OAB e do Conselho Superior da Magistratura. “Esta é uma singela homenagem ao mestre dos mestres do júri, àquele que tinha o dom da palavra, da oratória, possuidor de grande cultura, inteligência, rapidez e fluência verbal, que sempre lutou pela Justiça e sempre defendeu a liberdade. Hoje concretizamos no bronze eterno a figura daquele que é a alma mater da advocacia criminal do País”, finalizou.

Dr. Waldir teve seu busto inaugurado no Salão do Júri do TJ. Foto: TJSP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui