Aprendizados que não se perderam no tempo

0
498
Jovina, Maria do Carmo e Natália, com a pequena Helena no colo. Foto: Reportagem
Jovina, Maria do Carmo e Natália, com a pequena Helena no colo. Foto: Reportagem

Na família da aposentada Jovina Carvalho Mesquita, de 87 anos, o conselho passado de geração a geração, é para que tenham estudo. Jovina diz que ser uma pessoa de bem é o conselho de sua mãe que mais a marcou e é o que ela fez questão de passar para seus cinco filhos, seus nove netos e para seus sete bisnetos. “Minha mãe me ensinou a ser honesta, ela dizia para que eu olhasse as amigas que eu andava, me ensinou a orar, estudar e ser uma pessoa de bem”, conta Jovina.
Sua filha Maria do Carmo Mesquita, professora de 59 anos, contou que o conselho de sua mãe que ela seguiu e quis que seus três filhos e suas duas netas aprendessem foi: ‘tenha boa índole, muita fé e estude’. “Ser honesto, ter boa índole e muita fé foram conselhos muito marcantes que eu segui. Mas o estudo sempre foi o mais importante na minha casa, minha mãe dizia para que estudássemos e nos formássemos para sermos alguém na vida. Uma vez o meu pai queria dar uma casa para cada um de seus filhos e minha mãe não deixou. Eu me lembro certinho dela dizendo para que ele nos desse estudo, pois o estudo ninguém nunca ia tirar de nós. Assim, ele pagou uma faculdade para cada filho”, relembra Maria.
Ao fazer a mesma pergunta para a filha do meio de Maria, Natália Mesquita Kemp Palmiro, enfermeira obstetra, de 32 anos, ela respondeu que o conselho que recebeu de sua mãe e sua avó que mais a marcou e que ela faz questão de repassar para sua filha Helena Kemp Palmiro, de dois meses, é ‘seja independente e tenha muita fé’. “Minha mãe sempre bateu na mesma tecla de ‘estude, tenha sua profissão, seu ganha pão e nunca deixe a religião’, e eu segui muito a ferro e fogo, além disso, quero repassar para minha filha honestidade, independência, caráter e respeito ao próximo e quero muito que ela passe isso a seus filhos também. Acho que quando nós temos uma base boa, nada nos destrói e nos derruba, ter uma boa índole é algo que não tem preço”, finaliza Natália.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui