Participação pública

0
566

Um dos principais problemas do cenário político atual talvez seja a falta de participação da população no dia a dia das esferas do poder público. No cenário municipal, isso pode ser sentido ao se observar as quase sempre vazias sessões de Câmara e audiências públicas realizadas.
Periodicamente, a prefeitura e a Câmara convidam a população a participar destas audiências, que debatem desde as diretrizes orçamentárias, até a prestação de contas dos gastos e investimentos municipais. Dificilmente esses encontros são acompanhados por pessoas que não sejam membros do Legislativo, do próprio departamento de Finanças e a imprensa.
Saindo da esfera da prefeitura, há por exemplo a audiência pública realizada pela Polícia Militar, onde a corporação presta contas das ações realizadas na cidade, apresenta os índices de criminalidade no município e também tira dúvidas a respeito da segurança pública. Mais uma vez, pouquíssimas pessoas acompanham a reunião.
Assim, a mobilização a cerca da transmissão ao vivo das sessões do Legislativo levanta um saudável debate na cidade. Qualquer ferramenta que aumente a participação da população no cotidiano político de Vargem Grande do Sul é positiva. Aumenta a transparência dos atos da Câmara, dá maior visibilidade aos assuntos debatidos e aumenta a possibilidade de surgimento de novas ideias para a cidade.
Por outro lado, há que se pesar a grave situação financeira da prefeitura, que já no ano passado precisou do auxílio da Câmara para adquirir a nova usina de asfalto e possibilitar a operação tapa-buracos, tão necessária em vários pontos do município. Neste ano, ao que tudo indica, mais uma vez a Casa vai socorrer a prefeitura, antecipando a devolução do duodécimo para que o Executivo empregue em mais uma ação de atendimento à população.
No entanto, a Câmara não pode deixar de lado esse clamor da população. É necessário que se esclareça aos munícipes o motivo das sessões não serem transmitidas ao vivo, visto que a maioria das Casas de Lei da região já o fazem há alguns anos, e que se pense em uma maneira de oferecer esse serviço o quanto antes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui