Cidade discute solução para animais abandonados

0
744
Reunião debateu soluções para atendimento
Reunião debateu soluções para atendimento

Toda vez que um morador se depara com uma situação de um animal de rua ferido, bravio ou doente e resolve procurar auxílio público, dificilmente consegue uma resposta imediata e adequada para a situação. Enfrenta um jogo de empurra entre vários departamentos municipais e no fim, acaba recorrendo às entidades defensoras dos direitos dos animais de Vargem Grande do Sul, que estão sem condições financeiras de atender mais nenhum caso e contam apenas com trabalho voluntário para lidar com as demandas. Muitas vezes, o caso termina na polícia Militar ou na Delegacia da Polícia Civil, que também conseguem atender apenas a parte criminal da situação.

Visando dar uma solução a esta questão, envolvendo todos os setores que fazem parte do atendimento aos direitos dos animais e da saúde pública, foi realizada na tarde da quinta-feira, dia 18, uma reunião na Câmara Municipal envolvendo representantes da Polícia Civil, Polícia Militar, vereadores, Conselho Municipal de Segurança, Guarda Civil Municipal, gabinete da prefeitura, departamentos municipais de Saúde, Meio Ambiente, Vigilância Sanitária e das entidades Associação dos Amigos dos Animais (AAMA) e Focinho Geladinho. O Ministério Público também faz parte da iniciativa, no entanto a promotora Maria Carolina da Rocha Medrado Sofredi não pode participar do encontro da quinta-feira.

A delegada Anna Valéria Annunziata Gabricho, que deu início ao trabalho em conjunto, expôs aos presentes a necessidade de dar à população uma resposta definitiva sobre a questão dos animais e propôs ao grupo que sejam estudadas e adotadas o quanto antes medidas que atendam esta demanda.

O comandante da PM de Vargem, sargento Marco Lasmar, também falou sobre o trabalho da corporação nestes atendimentos. Celso Bruno, chefe de Gabinete, expôs as ações da prefeitura e a dificuldade do município em atender os casos, destacando o projeto, que em breve poderá sair do papel, da clínica municipal para estas ocorrências.

Durante a reunião foi apontada a necessidade de se abordar nas escolas junto às crianças assuntos como posse responsável, cuidado com os animais, entre outros.

Alessandro de Souza, coordenador da Vigilância Sanitária, informou os procedimentos adotados atualmente e os desafios enfrentados na área. Destacou que Vargem possui cerca de 9,9 mil cães e gatos, relatou a necessidade de programa de cadastramento dos animais, a castração, e também defendeu a criação de políticas públicas mais efetivas.

Melissa Ranzani, representante do Focinho Geladinho e membro do Conselho Municipal de Meio ambiente, informou que dentro do órgão já vem sendo trabalhado um esboço deste protocolo de atendimentos, elencando os principais casos que chegam às entidades e o que pode ser feito até que não haja um local adequado para ser tratado estas situações.

Outra proposta é um fundo que reúna o recurso obtido pelo pagamento das multas relacionadas aos crimes de abandono e maus tratos e que parte desta verba seja destinada aos atendimentos de animais de rua.

Representando o presidente da Câmara, Fernando Corretor (PRB), que não pode participar da reunião, o assessor jurídico do Legislativo, o advogado Valter Mello, destacou a importância da fiscalização e cumprimento das medidas contra abandono e maus tratos.

O grupo voltará a se encontrar para dar andamento ao projeto.

Reunião debateu soluções para atendimento

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui