Hospital busca regularizar plano de saúde: beneficiários tem até dia 30 de abril para trocar de operadora

0
893

Os usuários do plano de saúde mantido pelo Hospital de Caridade receberam em meados de março uma carta informando que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou a abertura de prazo para quem faz parte do plano fazer a portabilidade de carência para outra operadora. O prazo se estende até o dia 30 de abril.

Durante este período, os usuários do plano podem migrar para outras operadoras sem a exigência do cumprimento de novos períodos de carência, seguindo algumas regras específicas.

Esta é a segunda vez que o plano procura seus beneficiados para comunicar sobre a possibilidade de portabilidade. A primeira foi no final de abril de 2018. A informação é que estaria encerrando um CNPJ e abrindo outro. Desde então, o hospital suspendeu a venda de novos planos.

Segundo o informado pelo Hospital nas cartas enviadas aos beneficiados, o plano, que era operado diretamente pelo Hospital de Caridade passará a ter “vida própria”, ou seja, ter um CNPJ exclusivo.

Para isso, foi criado a Associação Hospital Saúde de Vargem Grande do Sul, conforme o publicado pela entidade em seu balanço patrimonial divulgado na última edição da Gazeta de Vargem Grande. A nova instituição não tem fins econômicos, destinada à operação de planos privados de assistência à saúde. Essa nova associação já possui CNPJ, inscrição junto ao CRM, estatuto, diretoria, conselhos e constituição de patrimônio para tanto.

Inclusive está informado que já foi solicitada à ANS requerimento para autorização de funcionamento da nova operadora. No entanto, até o encerramento desta edição, o Hospital de Caridade ainda não havia recebido da agência uma resposta sobre a validação ou não para o início das atividades da nova operadora.

A Gazeta de Vargem Grande enviou à provedoria do hospital uma série de perguntas sobre o andamento das tratativas junto à ANS e também sobre o futuro do plano de saúde e a importância da manutenção desse serviço para as finanças do hospital. Questionou inclusive, o que motivou a descontinuidade do plano antigo.

No entanto, como ainda não recebeu nenhuma informação da ANS, o hospital ainda não respondeu aos questionamentos do jornal. A reportagem apurou que a diretoria e provedoria do hospital tem realizado uma série de ações para viabilizar a continuidade do plano.

Enquanto aguardam uma posição da agência reguladora, os beneficiados do plano Hospital Saúde podem migrar para outras operadoras, sem perder a carência, até o dia 30 de abril. Essa, inclusive, é uma orientação da própria ANS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui