Sonho de Natal “Saudades do Colégio Alexandre Fleming”

0
2086

O presente que gostaríamos de ganhar do Papai Noel seria poder voltar a assistir mais uma aula com os professores do Colégio Alexandre Fleming dos anos 1968/1971.

Época do então curso ginasial, quando aprendemos muita coisa útil.

Saudades das aulas de português com os professores Célia Rodrigues Oliveira, Dante Braguetto e Edna, tão preciosas no dia a dia do direito.

Lembranças dos ensinamentos da magia dos números com os mestres Ana Maria, Cláudio Martini (Cláudio Italiano),  Conceição Paschoal e Regina Médici Antunes, necessários em toda profissão.

Recordações da base de Desenho Geométrico, matéria ministrada pela grande professora Beatriz Defácio Payão Corrêa Leite, com suas explicações sobre sua utilidade na engenharia, as quais nos dão subsídio ao analisar contratos de obras.

Saudades das aulas de francês com a professora Edna e inglês com a excelente mestra Moema Soares Fontão, com as quais sempre nos deparamos nas leituras inerentes à ciência jurídica.

E os aprendizados na área de ciências com as professoras Carolina Bernandes Chiamenti e Lilla Sbardellini, os quais ainda guardamos?

Hábeis lições de história com os professores Alzirinha e Fernando e geografia com as mestras Lennyr e Isabel Aleixo.

Também, os exercícios e jogos coordenados pelos professores de Educação Física Kiko Maldonado, Tubaca, Bigorna, Wanderley e Zanetti.

Ainda, a produção de brinquedos nas aulas de artes manuais do professor Ângelo Perroni (Como foi prazerosa a elaboração daquele “carro de boi”!), para presentear crianças carentes no Natal.

Não obstante, as aulas de artes da professora Antonieta deixaram boas recordações.

Por fim, cumpre lembrar das aulas de Educação Musical com os educadores pianista Ângela Copic Milan, Maria e João Wilson Forlin, essenciais para os que pretendem atuar no Tribunal do Júri, por causa da necessidade de desenvolvimento da sensibilidade.

Enfim, são simples recordações de um ex-aluno que gostaria de reviver mais um dia na escola de outrora.

Quem sabe o Papai Noel nos permite sonhar no dia de Natal?

Mario Poggio Jr

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui