Novo Duster já está nas concessionárias

0
502

Uol Veículos
A linha 2020 do SUV da Renault chega às concessionárias só na segunda quinzena de fevereiro, mas na última semana, em São Paulo, o novo Duster foi revelado em um treinamento das equipes de vendas de todo o Brasil.
Os preços de cada versão ainda não foram divulgados. O carro mantém a plataforma B0, mas teve o design integralmente renovado. Para se ter ideia, é raro que um carro, sem mudar de geração, mude a arquitetura do capô e até o vidro para-brisa. Mantiveram-se apenas as portas, o teto e o tamanho do porta-malas: 475 litros.
Suas versões receberão a mesma nomenclatura dos últimos lançamentos, da Life, a mais básica, passando por Zen, Intense e Iconic, esta a topo de linha que aparece nas imagens com rodas de 17″ com acabamento diamantado (há ainda duas opções de 16″, com liga leve para a versão Intense, e aço para as versões Life e ZEN).
Na dianteira há uma grande grade com frisos cromados, novos faróis (sem mudar de tamanho) e para-choques com desenho mais agressivo. Ele manteve as duas iluminações auxiliares, com farol de longo alcance e de neblina, além dos faróis superiores que receberam DRL nesta versão topo de linha.
Mais um detalhe marcante é o acabamento decorativo lateral, na parte posterior do para-lamas dianteiro com uma peça reflexiva. A tampa do porta-malas foi refeita, perdeu os ressaltos nas extremidades e as lanternas verticais.
Lanternas, aliás, que devem ser tema de polêmica entre público e crítica, devido a sua semelhança quase genética às peças que equipam o Jeep Renegade desde o lançamento. Elas são quadradas e com certa profundidade côncava, além de serem iluminadas por LEDs.
Por dentro há um novo painel de instrumentos, com cluster de 3,5″ em TFT. O novo volante multifuncional aumenta a percepção de qualidade e agora traz ajustes de altura e profundidade, este último inexistente desde o lançamento.
Além dos novos bancos, mais ergonômicos, o dono de um Duster terá a possibilidade de equipá-lo com botão start-stop, de partida sem chave, e uma central Multumídia Easy Link, com tela de 8″ capacitiva, ou seja mais sensível ao toque.
Para quem viaja atrás, mais novidades: agora há cintos de 3 pontos para todos os passageiros, além de novos encostos de cabeça em formato vírgula e Isofix para duas cadeirinhas de bebês e crianças. Desde a versão Intense haverá, também, câmera de ré, ar-condicionado digital e controlador de velocidade de cruzeiro.
Será possível equipar a versão Zen com rodas de liga-leve de 16″, central multimídia e controlador de velocidade de cruzeiro em um pacote chamado Techno (ainda sem preço definido). Para a versão Intense, haverá um pacote estético chamado Outsider, com barras pretas no teto, retrovisor externo na cor preta, as luzes de longo alcance no para-choque dianteiro, friso de porta escrito “Duster” e alargador do para-lamas.
Sob o capô, o SUV abandona o 2.0 16V (e, obviamente, a variante com tração nas quatro rodas) e vai se concentrar a ser um bom custo benefício, com consumo razoável, acelerando apenas com o 1.6 SCe de 120 cv com etanol, e 118 cv com gasolina, sob o capô.
O câmbio será o CVT, com 6 marchas simuladas e o 5 marchas com engates manuais. Segundo a marca, o consumo da versão Iconic, com câmbio CVT, é de 7,27 km/l na cidade e 7,8 km/l na estrada; Com gasolina os números melhoram um pouco, faz 10,7 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada. O carro estará disponível sempre com dois airbags, controles de estabilidade e auxílio de partida em rampa e sete opções de cores (marrom, bege, vermelho, prata, preto, cinza e branco). A cor azul Iron é exclusiva da versão Iconic.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui