Documentarista de Vargem participa de campanha em apoio a povos indígenas

0
888
Aldeia Moygu, povo Ikpeng, Território Indígena do Xingu (MT). Fotos: Fernanda Ligabue

A documentarista vargengrandense Fernanda de Paiva Ligabue é uma das profissionais envolvidas em uma campanha de arrecadação de recursos para comunidades indígenas. O grupo cedeu 20 fotografias que retratam cenas brasileiras para venda por meio da iniciativa, que tem apoio da Oca FineArt, Instituto Socioambiental (ISA) e Greenpeace Brasil. Toda a renda será revertida para a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib).
Dados do Censo 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam que cerca de 896 mil indígenas vivem no Brasil e 50% deste total permanecem em terras indígenas reconhecidas oficialmente. A epidemia do novo coronavírus, que atinge milhões de pessoas em todo o planeta chegou às aldeias brasileiras. De acordo com dados da plataforma https://covid19.socioambiental.org/ até a última terça-feira, dia 28, eram 92 casos confirmados entre indígenas e quatro óbitos.
Diante desta situação, dez profissionais da imagem, entre eles a vargengrandense Fernanda, se reuniram para apoiar os povos indígenas e selecionaram imagens que retratam alguns cenários da região Norte e o cotidiano de algumas aldeias.

Como participar

A campanha consiste na venda online de uma tiragem limitada das fotos com um valor fixo de R$ 200,00 cada fotografia. Os recursos arrecadados serão revertidos integralmente à Apib, instituição que será responsável pelo repasse dos valores às comunidades indígenas. As fotos terão tamanho 20 cm por 30 cm e serão impressas pela Oca Fineart, no papel Hahnemühle Photo Matt Fibre 200g.
A ideia da campanha surgiu da preocupação dos profissionais com a saúde e segurança alimentar dos povos indígenas de todo o Brasil, inclusive os que vivem em isolamento voluntário – pois precisam de cuidados e atenção diferentes de não indígenas. Além da vulnerabilidade epidemiológica, o próprio modo de vida comunitário aumenta muito o risco de contaminação entre os indígenas.
Outro agravante é a presença de invasores (madeireiros, garimpeiros e grileiros) dentro de seus territórios, já que eles podem ser potenciais transmissores da covid-19 para estas populações. O isolamento social pode, ainda, provocar o desabastecimento de alimentos, remédios e outros itens fundamentais em diversas comunidades.
Para participar da campanha, basta acessar https://imagensaospovos.com/.

Fernanda

Cinegrafista e documentarista, com bacharelado em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), atualmente trabalha como documentarista e fotógrafa freelancer para diversos projetos de mídia independente, ONGS e projetos relacionados a direitos humanos e questões socioambientais. Faz parte do Coletivo de Diretoras de Fotografia do Brasil (DAFB).

As fotos

A primeira foto se trata de uma imagem aérea feita de drone da Aldeia Moygu, do povo Ikpeng na Terra Indígena do Xingu. “Eu fui convidada em 2018 pelo Instituto Socioambiental a realizar uma série sobre o uso de energias sustentáveis em comunidades isoladas, chamada ‘Floresta Iluminada’. É uma série de três episódios e nesse fomos para o Xingu filmar a importância do uso das placas solares para a saúde indígena, já que as vacinas que são distribuídas pela rede pública de saúde precisam ser mantidas refrigeradas para poderem ser usadas na prevenção de doenças. Fiquei muito impressionada na época com a beleza dessa aldeia, suas casas enormes feitas de palha, esse grande terreiro comum mantendo as casas interligadas em círculo onde cada casa abriga uma família. Estava acompanhando na época uma equipe de saúde fazendo a vacinação na aldeia, ocorria na época nessa casa perto do meio mais para cima e todos saíam de suas casas e iam até lá levar suas crianças para serem vacinadas. Pra quem nunca foi ao Xingu precisa entender que só para chegar nessa aldeia vindo de São Paulo, leva no mínimo três dias de viagem incluindo muitas horas de avião, estrada de terra e barco. Foi uma viagem linda de muito aprendizado. Um salve a todos esses trabalhadores da saúde que batalham incansavelmente para levar vacinas para os povos indígenas do Brasil”, disse Fernanda.
Para quem quiser assistir a série completa, basta acessar os canais do Instituto Sócio Ambiental e buscar por “Floresta Iluminada”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui