Homem foi preso por estupro de menino de 3 anos em Vargem

0
10207

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi celebrado na segunda-feira, dia 18 de maio. No dia anterior, a Polícia Civil prendeu um homem acusado de ter estuprado um menino de 3 anos, na Zona Rural de Vargem Grande do Sul.
Em entrevista à Gazeta de Vargem Grande, o delegado Antônio Carlos Pereira Júnior contou que no sábado, dia 16, a família da vítima procurou o Conselho Tutelar de Vargem Grande do Sul, para relatar o caso.
Segundo o informado, a mãe da criança começou a suspeitar de algo errado quando o menino passou a se queixar de dores na região do ânus. Ela verificou que o garotinho apresentava ferimento e alertou seu marido, que é padrasto da criança. Eles passaram a suspeitar que algo estava errado e no sábado, o padrasto pegou o celular de seu pai, onde encontrou fotografias do menino de calças abaixadas, imagens do acusado abrindo as nádegas da criança e um vídeo, onde ele pedia para a criança abaixar as calças e também com cenas do homem tentando penetrar a criança.
Conforme o relatado, o padrasto do garotinho ficou transtornado com as imagens e brigou com seu pai, de 55 anos. Houve troca de agressões, e ele acabou ferindo o pai no braço. O homem conseguiu fugir e a família se dirigiu ao Conselho Tutelar para relatar o ocorrido. O caso foi registrado no Plantão Policial e a mãe acompanhou o menino ao hospital, para que ele pudesse ser atendido.
A Polícia Militar foi acionada para procurar o autor do crime, mas ele não foi localizado. Em sua residência foi encontrada uma espingarda.
O delegado Antônio Carlos foi comunicado sobre o ocorrido ainda no sábado e a equipe da Polícia Civil de Vargem no mesmo dia registrou pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) o caso como estupro de vulnerável, além da agressão e a posse irregular de arma de fogo. Foi representada a prisão temporária do autor junto ao Plantão da Justiça, em São João da Boa Vista, por se tratar de um sábado.
No domingo, por volta das 12h, a Polícia Militar recebeu a informação que o autor havia retornado à sua casa. O delegado foi comunicado sobre o fato e ao consultar o sistema da Justiça, verificou que o mandado de prisão contra o homem havia acabado de ser expedido. Uma equipe formada por policiais civis e militares foi até o sítio onde o autor mora e ele acabou sendo preso, levado à Cadeia Pública de São João da Boa Vista.
Na segunda-feira, dia 18, a mãe e o padrasto do garotinho foram ouvidos na Delegacia. Na terça-feira, o autor do estupro foi ouvido. Ele confessou a autoria do crime, disse que teria sido uma única vez e que não tinha chegado a penetrar o menino.
Foi pedido autorização para acessar o seu telefone, o que foi consentido. De acordo com o delegado, o aparelho foi submetido a análise para verificar a existência de outras imagens e saber com exatidão quando ocorreu o crime. Segundo o delegado Antônio Carlos, no dia da prisão e também no momento do interrogatório, não foi notado nenhum arrependimento por parte do autor.
O delegado observou que a ação rápida da Polícia Civil e da Polícia Militar, que logo que tomaram conhecimento do caso agiram, culminaram na prisão do autor.

Abuso infantil

Segundo o delegado Antônio Carlos, a Polícia Civil de Vargem Grande do Sul investiga atualmente 10 casos de estupro de crianças e adolescentes na cidade. Mas o número de crimes como estes na cidade pode ser maior, uma vez que não são todas as vítimas que denunciam os abusos.
O delegado reforçou que os familiares devem permanecer atentos aos cuidados com as crianças, especialmente se houver mudança de comportamento. Ele enfatizou ainda a necessidade de se manter sempre o diálogo com as crianças e caso seja notado algo diferente, conversar com elas para saber o que está havendo. Denúncias podem ser feitas na Delegacia e também pelo Disque 100 (Disque Direitos Humanos), através do 180 ou recorrer ao Conselho Tutelar de Vargem Grande do Sul.

Leia mais:

Denúncias de abuso infantil aumentam nessa quarentena

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui