Se a seca continuar, racionamento pode chegar a até 12 horas

0
1754
Na sexta-feira, dia 23, nível da barragem continuava preocupante. Foto: Reportagem

O racionamento de água, ou seja, a suspensão do fornecimento aos moradores teve início em 29 de setembro, pela prefeitura de Vargem Grande do Sul. A falta de chuva consistente, o calor intenso e o alto consumo de água fez com que o nível do lago da Barragem Eduíno Sbardelini caísse consideravelmente. Com o abastecimento em risco, a prefeitura decretou estado de Alerta e em seguida, a já determinou o racionamento.
Atualmente, o horário das 8h às 14h, todos os dias, o fornecimento de água é racionado. No entanto, como a esperada chuva não veio e o calor persiste, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAE) informou que no início da próxima semana irá estudar a possibilidade de estender a suspensão do fornecimento de seis para oito horas diárias, podendo chegar até 12 horas de racionamento todos os dias.
Tudo depende deste final de semana, quando há uma expectativa de chuva forte para este sábado, na casa do 40 milímetros. Caso esse volume seja confirmado, o aumento do período diário de racionamento pode ser reavaliado.
A chuva que atingiu Vargem na quarta e na quinta-feira não provocou alteração no nível da represa. De acordo com o superintendente do Serviço de Água e Esgoto (SAE), Klabin Del Romero, as medidas adotadas para o racionamento estão dando certo, mas ainda é preciso a ajuda da população quanto ao uso consciente da água.
Na sexta-feira, dia 23, era possível ver na represa, bancos de areia cada vez mais extensos tomando conta do lago. Além disso, pela parede do vertedouro seco é possível verificar o quanto já baixou o nível da barragem.
Procurada pela Gazeta, uma moradora do Jardim Novo Mundo, que não quis se identificar, comentou sobre o racionamento. A dona de casa afirmou que adequou a rotina de trabalhos domésticos para conseguir se adaptar à falta de fornecimento de água. Assim, tenta fazer o máximo de tarefas possível quando ainda há água na torneira. “Então está tudo normal, nem parece que está tendo racionamento”, disse.
Antes da suspensão do fornecimento, todo o serviço necessário já está pronto. Ela comentou que, como já está acostumada, usa água da máquina de lavar para limpar o quintal e estoca água da chuva, o que é feito com ou sem racionamento.
Quando o abastecimento volta em sua casa, ela contou que se à noite precisar de água para limpar algo, deixa reservada também em balde, por exemplo.

Prefeitura inicia obras para melhorar abastecimento de água

A tubulação da rede de distribuição de água de Vargem Grande do Sul será trocada pela prefeitura. De acordo com o prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB), a obra terá início pela Vila Santana, bairro mais antigo da cidade.
Em uma publicação em sua página da rede social Facebook, na quinta-feira, dia 22, Amarildo pontuou que a troca da tubulação de ferro é necessária há mais de 30 anos, sendo uma reivindicação antiga dos moradores.
O prefeito comentou que com a tubulação nova, o objetivo é melhorar a qualidade, bem como a quantidade de água que chega aos moradores. Ele observou que a água da Estação de Tratamento de Água (ETA) é de qualidade, porém, quando passa pela tubulação antiga, ganha a cor escura que sai nas torneiras das casas.
O contrato para a obra é de R$ 1.102.145,49 e já foi assinado por ele e pelo superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto Klabin Del Romero. Conforme o informado, a ordem de serviço foi emitida na quinta-feira, dia 22, sendo que a empresa responsável, de Uberaba, tem até 30 dias para iniciar a internvenção.
Conforme explicou, a obra irá chegar ao cavalete de cada residência do bairro. Ao todo, serão investidos até o final do ano R$ 2,6 milhões. “Vamos fazer o centro expandido, esse ano sai a licitação do Centro para executar no ano que vem, depois Vila Polar e Santa Terezinha, resolvendo a situação da agua no município”, disse.
“Foram quase três anos pagando mais de R$ 3 milhões de dívidas de energia elétrica do SAE, deixada pela administração anterior, recuperamos financeiramente a autarquia, permitindo que ela volte a investir na melhoria da qualidade da água e dos serviços prestados à população”, completou o prefeito.

Novo reservatórios e adutoras
Sobre a melhoria na distribuição de água, Amarildo postou um segundo vídeo explicando que haverá um investimento de mais R$ 3,5 milhões para a construção de cinco novos reservatórios e três novas adutoras para melhorar o fornecimento de água pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAE). O recurso utilizado será de linha de crédito aprovado pelos vereadores.
Ele informou que entre as obras, está o reservatório de água desativado do Dolores, que será demolido para a construção de um novo com volume 10 vezes maior, totalizando meio milhão de litros. Será construído um outro no Jardim Paulista e um na Vila Santa Terezinha, o que, segundo ele, resolverá ainda o problema de água no Jardim Iracema e no Paraíso II.
Conforme explicou, será construído também um reservatório na estrada do Paracatu, com volume de meio milhão de litros, e um reservatório de 650 mil litros no XXI de Abril, na Vila Polar. Segundo Amarildo, esse reservatório será ligado à adutora que a prefeitura fez recentemente no Jardim Fortaleza, que chega até o Jardim Pacaembu.
O prefeito relatou que também serão construídas três novas adutoras. Assim, os investimentos no SAE nessa etapa, chegarão a quase R$ 10 milhões. “Com isso, esperamos aumentar o volume da água nas casas e aumentar o diâmetro das adutoras porque são adutoras antigas e de ferro, onde a qualidade da agua é prejudicada e chega nas residências turvas”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui