Vargem terá restrição de circulação a partir das 22h, contra Covid-19

0
185
Vacinômetro do governo Estadual atualizado às 11h do dia 26

O decreto nº 5.250, de 26 de fevereiro de 2021, publicado no Jornal Oficial do Município da sexta-feira, dia 26, trouxe a restrição da circulação de pessoas em Vargem Grande do Sul, das 22h às 5h, com a suspensão de todas as atividades econômicas e sociais, como medida de prevenção à Covid-19.
A regra não se aplica a farmácias e às atividades do Hospital de Caridade, além de indústrias e funerárias.
Pelo decreto, a circulação de pessoas nesses horários fica restrita à casos de necessidade, urgência e emergência, mediante apresentação de documento hábil que comprove o fato. Já os feirantes poderão transitar a partir das 2h, desde que comprovem que a circulação se deu por motivos laborais relativos à sua atividade comercial.
Poderão funcionar em caráter de excepcionalidade, serviços de limpeza pública e manutenção urbana, serviços delivery de farmácia e medicamentos, serviços delivery de alimentos (neste caso apenas até as 22h) e atividades profissionais de transporte privado de passageiro. Está proibido o delivery de bebidas alcoólicas.
O decreto observa ainda que atividades e eventos estão suspensos, independentemente do número de pessoas, incluindo serviços de buffet. Nos hotéis e pousadas, o ingresso de hóspedes fica suspenso entre às 22h e 5h.

Denúncias
Segundo a prefeitura, denúncias de aglomerações, festas clandestinas, etc, devem ser feitas pelo telefone da Guarda Civil Municipal, (19) 3641- 5877 e 153.

Amarildo
Em vídeo publicado na sexta-feira, o prefeito Amarildo pediu colaboração de todos para que Vargem não chegue à situação crítica de cidades vizinhas. “A situação do nosso município, comparada com os outros, é menos grave, sabemos disso. Mas hoje, 30 pessoas passaram pelo gripário e 17 foram notificadas. Tivemos apenas um caso positivo. A gente observa a nossa região, cidades próximas que já entraram em colapso o sistema de saúde”, ponderou.
O prefeito destacou que a evolução da Covid-19 nos municípios é cíclica, atingindo uma cidade após a outra. “É necessário neste momento, que cada vargengrandense, especialmente os responsáveis pelas famílias, que protejam suas famílias da Covid-19”, disse, destacando que a maior parte das cidades na região que oferecem leitos de Unidade de terapia Intensiva (UTI) já não têm mais vagas.
“Repito que Vargem não está numa situação tão grave. Mas se as nossas ações continuarem a ser de forma irresponsável, é uma questão de dias a gente estar nessa mesma situação dessas cidades vizinhas”, avaliou.
Ele comentou ainda que o decreto de restrição de circulação publicado na sexta, limita que bares e lanchonetes fiquem abertos até às 22h. “Sendo que cidades vizinhas é até as 19h, no máximo 20h. Precisamos da união de todos para reservar vidas neste momento”, pediu.

Edículas
Uma das principais queixas de moradores é com relação a festas clandestinas em edículas. De acordo com o prefeito, a fiscalização vai verificar estes imóveis. “Tivemos um problema essa semana em que o lugar foi multado em R$ 5,7 mil. Vocês, proprietários de edículas, não é momento de aglomeração. Pode acontecer que se alguém adoecer não tenhamos UTI para atender”, pediu.
Ele finalizou fazendo um apelo ao vargengrandense. “Tenham consciência. Não aglomerem, não se exponham. Ou certamente teremos uma situação de caos como está acontecendo em municípios vizinhos”, disse.

Estado
O governador João Doria (PSDB) anunciou em coletiva de imprensa na quarta-feira, dia 24, a restrição de circulação em todo Estado das 23h às 5h, como medida para coibir tanto os eventos clandestinos como reuniões sociais com aglomerações aos finais de noite e madrugadas, com o objetivo de prevenir a contaminação pela Covid-19. O Governo do Estado organizou uma força-tarefa para ampliar a fiscalização das equipes de Vigilância Sanitária em conjunto com as prefeituras.
“A restrição estabelecida é fundamentalmente para evitar eventos e situações onde pessoas participam de aglomerações desnecessárias, multiplicam a contaminação e ampliam a possibilidade de óbitos”, declarou o governador João Doria. “Hoje, nós estamos pagando um preço caro. Vidas se perderam, e estão sendo perdidas em função de aglomerações”, acrescentou.
Os serviços essenciais continuarão a funcionar normalmente durante qualquer período, inclusive o horário restrito. Também não haverá advertência, multa ou impedimento à circulação de trabalhadores. Na prática, o Governo do Estado vai endurecer a fiscalização contra aglomerações em qualquer horário e eventos ilegais ou proibidos aos finais de noite e madrugadas.

Em coletiva, Doria anunciou no dia 24 restrição para todo Estado; Amarildo regulamentou horário em decreto publicado no dia 26. Foto: Governo do Estado
Vargem já vacinou idosos de até 77 anos, Saúde aguarda a chegada de mais doses para retomar campanha. Foto: Prefeitura Municipal

2ª dose já foi dada a mais de 600 pessoas

A população idosa e os profissionais da saúde seguem sendo vacinados contra a Covid-19 em Vargem. Algumas pessoas já estão, inclusive, recebendo a segunda dose.
De acordo com o informado pela prefeitura, na cidade, até a quinta-feira, dia 25, 1.985 pessoas haviam sido vacinadas com a primeira dose da vacina, sendo profissionais de saúde e idosos com 77 anos ou mais. Deste total, 612 pessoas já foram imunizadas também com a segunda dose da vacina. O Vacinômetro do governo do Estado, atualizado no dia 26, apontava um total de 2.560 doses aplicadas na cidade ao todo.
Na última semana, foram imunizados idosos com 79, 78 e 77 anos, além de profissionais da área da saúde. Neste sábado, dia 27, não haverá imunização no município, devido à falta de vacinas.

Casos
No dia 26, Vargem somava 1.421 casos positivos da Covid desde o início da pandemia, sendo que 1.359 já haviam se curado. Além disso, eram 32 casos ativos na cidade e 60 pessoas estavam aguardando o resultado e outras 63 estavam sendo monitoradas.
Ao todo, 27 pessoas perderam sua vida para a Covid em Vargem, além de dois moradores terem mortes relacionadas a outras causas, mas com a presença da doença. Uma morte ainda seguia com suspeita de ter sido provocada pelo novo coronavírus.
Um dado preocupante é o número de pessoas internadas. Segundo o boletim da prefeitura, cinco moradores estavam em leitos de enfermaria e outras três em UTIs na região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui