Igreja faz a doação de cestas básicas

0
1029
Pastor Cláudio junto a esposa Regina, que ajuda com as cestas. Foto: Arquivo Pessoal

A igreja evangélica Assembleia de Deus faz doações de cestas básicas às famílias em questão de vulnerabilidade social. No início da pandemia, em 2020, a igreja doava uma média de seis a sete cestas básicas por mês, hoje, um ano depois, a doação passa de 15 cestas por mês.
Praticamente 50% das doações de cestas são feitas para famílias que não são membros da igreja. O pastor Cláudio Ricardo de Lima, 5° vice-presidente da assembleia de Deus, Ministério do Ipiranga, explicou que a igreja recebe as doações e monta as cestas básicas de acordo com a necessidade da família que vai receber.
“Por exemplo, se tem crianças é colocado leite, bolachas e o que mais for necessário, mas nem tudo o que precisa é conseguido, os alimentos que faltam para as necessidades da família, a igreja compra ou é pedido para algumas pessoas com melhores condições”, informou.
Ele comentou que, além das cestas, que são montadas e conferidas por sua esposa Regina para que nada falte às famílias, existem alguns casos em que é preciso que seja pago uma conta de energia elétrica ou de água, porque o pai ou mãe de família está desempregado ou a pessoa é viúva.
O principal trabalho social da igreja Assembleia de Deus, de acordo com o pastor, é ver a necessidade da pessoa e buscar a melhor maneira de ajudar, seja com alimentos, apoio financeiro ou psicológico. “O auxílio pastoral é tido como um atendimento psicológico, e tem sido o maior trabalho feito, muito mais que financeiro ou alimentício, visto que na pandemia os casos de divergências aumentaram substancialmente, pelo fato de que as famílias são obrigadas a passar a maior parte do tempo juntas, aí entra conflitos entre pais e filhos, esposos e esposas, irmãos, etc”, comentou.
Conforme o explicado, estes trabalhos são feitos em todas as cidades que estão sob a coordenação do pastor Cláudio, além de Vargem, sendo elas São João da Boa Vista, Casa Branca, os distritos Venda Branca e Lagoa Branca, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Caconde, Mococa, Otoni, Guaxupé e Guaranésia, totalizando 23 igrejas, mais os pontos de pregação.
O pastor pontuou que esses trabalhos de atendimento e auxílio são feitos pelos departamentos da igreja que são Jovens, Círculo de Oração, Orquestra, Crianças e adolescentes. “Cada departamento fica responsável por suprir as necessidades de suas áreas, em cada cidade e todas as cidades ligadas à sede de Vargem”, disse.
Ele convidou a população de Vargem a comparecer nos cultos quando for possível receber as pessoas no templo. “Os encontros acontecem, quando liberados, aos domingos, das 18h30 às 20h, as terças, das 19h30 às 21h, as quartas, das 14h às 15h30 e as quintas, das 19h30 às 21h. Todos serão bem vindos e atendidos, havendo necessidades de auxílio ou não”, falou.
Aqueles que quiserem ajudar podem contribuir doando os alimentos na própria igreja, à Rua Hermetti Piochi de Oliveira, nº 383, no Jardim São Luiz, das 9h às 15h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui