Programa social do Sicredi gera impacto 4 vezes maior do que valor investido

0
400
Em Vargem, programa atingiu dezenas de crianças. Foto antes da Pandemia

Estudo sobre o impacto social do programa ‘A União Faz a Vida’ identificou que o Retorno Social do Investimento (SROI) corresponde a quatro vezes o investimento realizado. Ou seja, por meio de metodologia científica, ficou comprovado que para cada R$ 1,00 investido, são gerados R$ 4,07 de impacto social.
O resultado do trabalho revelou, ainda, que os impactos do Programa permanecem na mesma intensidade na vida dos participantes por um período de cinco a sete anos. Esses foram os principais resultados do estudo que acaba de ser divulgado pela Fundação Sicredi, braço social e cultural da instituição financeira cooperativa com mais de 5 milhões de associados e presença em 24 estados e no Distrito Federal.
A metodologia SROI, aplicada no desenvolvimento do estudo, permite que os impactos sociais sejam monetizados, isto é, atribuem-se valores em reais aos impactos mensurados na pesquisa. Com isso, tendo como base o ano de 2019, o estudo estima que o valor social gerado pelo Programa é de cerca de R$ 465 milhões, sendo 88,5% deste valor correspondente às transformações percebidas nos alunos participantes, e 11,5% do valor composto pelas mudanças percebidas nos professores.
Outra importante conclusão foi que seis em cada dez alunos aumentaram seu interesse pela escola e suas atividades. O Programa ‘A União Faz a Vida’ é a principal iniciativa social da Sicredi, sendo realizada com crianças e adolescentes de escolas públicas e privadas de diversas regiões do Brasil.
A iniciativa tem como objetivo promover princípios de cooperação e cidadania entre crianças e adolescentes de escolas de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio nas comunidades onde a instituição financeira cooperativa atua, estimulando-os a serem protagonistas que tomam decisões coletivas e constroem projetos cooperativos.
Ao longo de mais de 25 anos, o Programa tem sido desenvolvido em escolas das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Norte do País e já alcançou a marca de mais de 3 milhões de crianças e adolescentes impactados, além de mais de 150 mil educadores, responsáveis por implementar os princípios e a metodologia.

Em Vargem
Entre os educadores envolvidos diretamente com o ‘A União Faz a Vida’ está Valdéris Martins, que desde 2019 é coordenadora municipal do Programa na cidade de Vargem Grande do Sul, na região Centro Leste Paulista.
Na cidade, onde o Programa está inserido em sete creches municipais, Valdéris pôde testemunhar o quanto ele desenvolve o espírito cooperativista entre os educadores, entre os alunos e suas famílias. “É um programa dinâmico, alegre, que quebra muitas barreiras entre escola e comunidade, pois acontece em diversos momentos fora dos muros da escola, que se insere no currículo escolar sem romper, em momento algum, o desenvolvimento do mesmo”, garantiu.
A princípio, relata a coordenadora, as educadoras das creches ficaram um pouco apreensivas sobre o desenvolvimento do ‘A União Faz a Vida’ com crianças tão pequenas, com alunos de 0 a 3 anos. “E como o projeto parte dos campos de interesse da própria criança, como reconhecer estes interesses nos bebês? Com as informações oferecidas pelo programa, fomos percebendo caminhos possíveis de trabalhar, até mesmo com as crianças bem pequenas, por meio da estimulação pelas músicas, materiais sensoriais, natureza, alimentos… foi e é uma experiência muito rica, não só para os alunos e as famílias que puderam cooperar participando das várias fases do Programa, mas principalmente para nós, educadores, que vimos alguns paradigmas do processo educacional serem quebrados e pudemos colher os frutos dos projetos desenvolvidos”, comemorou.
De acordo com Valdéris, nestes tempos de pandemia, em que o ensino acontece de forma remota, o ‘A União Faz a Vida’ também se moldou a esta modalidade de ensino. “E esperamos que, mais do que nunca, possamos chegar até os alunos e suas famílias especialmente agora que estamos tão carentes de contatos e boas vivências. Temos uma ótima parceria aqui em nossa cidade e pretendemos continuar com o Programa e até mesmo estendê-lo, no momento oportuno, para demais etapas da educação básica. ‘A União Faz a Vida’ agrega, engaja, e oportuniza experiências ricas para educadores e educandos”, enfatizou.
E o superintendente da Fundação Sicredi, Romeo Balzan, corrobora o quão é gratificante transformar a vida de crianças e adolescentes por meio da educação. “O Programa aumenta o interesse e envolvimento dos participantes no processo de aprendizagem, sendo capaz de promover um maior senso de cidadania e coletividade e uma série de habilidades socioemocionais. Desenvolvemos esses jovens para que eles promovam impactos positivos em suas comunidades”, explicou.

Fotos: Divulgação/Engenho da Notícia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui