Comércio deve ficar fechado pelo terceiro domingo consecutivo

0
681
Gestantes receberam a vacina nesta semana. Foto: Prefeitura

O prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB) anunciou que neste domingo, dia 13 de junho, o comércio seguirá fechado na cidade. A diferença para os domingos anteriores, dias 6 de junho e 30 de maio, é que as atividades religiosas serão permitidas até às 12h.
Durante a semana, a cidade bateu recordes de novos casos e de internações no Hospital de Caridade. Como medida para tentar frear o aumento, visando coibir aglomerações, os atendimentos presenciais nos estabelecimentos comerciais deverão se encerrar no sábado, às 20h e retomados apenas na segunda-feira, dia 14. Poderão funcionar neste domingo, dia 13, somente serviços de delivery até as 24h.
O atendimento presencial foi vedado, inclusive às atividades essenciais, como supermercados e padarias. A regra não se aplica somente ao Hospital de Caridade, aos serviços de saúde de urgência e emergência, farmácias e drogarias, atividades industriais, atividades funerárias e postos de combustíveis, que podem funcionar com atendimento presencial das 6h às 18h. As atividades religiosas também são permitidas até às 12h.
O prefito, em sua live na sexta-feira, dia 11, ressaltou que caso os números sigam aumetando, especialmente os de internação, há a possibilidade de se adotar medidas ainda mais restritivas. “Vievemos o momento mais grave da pandemia na cidade”, afirmou.

Recorde de casos ativos
Segundo o boletim Epidemiológico da Covid-19, divulgado na sexta-feira, dia 11 pela prefeitura, a cidade já somou 2.797 casos desde o início da pandemia. A cidade registrou o recorde de casos ativos até o momento, com 209 pacientes com a doença. Felizmente, 2.543 moradores já se curaram.
Ao todo, o município já teve 70 mortes em decorrência da Covid-19, sendo outros 5 óbitos por outras causas, mas com a presença do novo coronavírus. Cinco moradores de Vargem estão em leitos de Unidade de Terapia Intensiva na região.

Vacina
Durante a semana, foram vacinados contra a Covid-19 gestantes e puérperas, profissionais da rede de educação, moradores de 47 anos ou mais, pessoas com comorbidades com mais de 18 anos. Além disso, também foram aplicadas a segunda dose para aqueles moradores que já estavam habilitados.

Paciente se queixa de atendimento no Gripário

Um representante comercial de Vargem Grande do Sul procurou a Gazeta de Vargem Grande nesta semana para se queixar do atendimento que recebeu no Gripário. Com suspeita de Covid-19, ele se dirigiu até a unidade que faz o atendimento exclusivo aos moradores com suspeitas de doenças relacionadas à gripe e também ao SarsCoV2, o novo coronavírus.
“O médico nem chega perto da gente, me deu loratadina e predinisona. Aí preencheram uma guia e disseram que depois ligariam para falar os procedimentos e se iriam fazer exames”, contou. Ele relatou ainda que havia contado ao médico que sua esposa já havia testado positivo para a Covid-19 e ainda assim, não obteve maior atenção.
“Aí não querem que o Hospital encha de pessoas e que o povo morra. Assim fica mal mesmo”, disse. “Tem que fazer exames o quanto antes”, pediu. “Não adianta nada o prefeito ficar falando todo dia, e quando o pessoal procura o Gripário, eles não examinam direito”.
De acordo com o representante comercial, a equipe da Saúde foi até sua casa na quinta-feira, dia 10. “Mas nem perguntou como estava, só falou pra não sair de casa, e disseram que quando surgir uma vaga, eles ligam pra fazer o exame”. Para poupar tempo, ele contou que decidiu fazer o exame na rede particular. O resultado positivo saiu na sexta-feira, dia 11.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui