Membro novo e atuante na Comissão Organizadora

Manoel fala que é preciso dedicação e responsabilidade para estar na Comissão. Foto: Arquivo Pessoal

Como substituir um Rubão, um João Maurício de Andrade, um José Olinto de Souza, Domingos dos Santos Neto, Benedito Ranzani, Paulo César Romano Felipe, Gervásio Rota, Antônio Matias, Reinaldo Ranzani, José Roberto de Souza, Milton Gambaroto, Célia Ranzani, Miguel Halla, Celso Ribeiro, Dr. Antônio Carlos Ranzani, Luís Carlos Prates, dona Márcia Iared, dentre tantos outros nomes que figuram entre dirigentes atuais e antigos cavaleiros que contribuíram para a criação e depois o crescimento da Romaria dos Cavaleiros de Sant’Ana, surgida em 1975 pelas mãos do então prefeito Huber Brás Cossi.
Manoel Francisco Correa Filho, 41 anos, sócio proprietário da Eleven Construções Metálicas envereda por este caminho e atualmente é membro ativo da Comissão Organizadora da Romaria. Ele cavalga desde os nove anos e em 2019 atendendo a um convite de um integrante da Comissão, o Sebastião de Souza, gostou e atualmente tem se dedicado ao máximo para ajudar na realização da Romaria deste ano. “Só quem está lá dentro, entende o que está por trás da Romaria dos Cavaleiros, de todos os detalhes que precisam ser executados para fazer acontecer e dar certo a romaria”, afirmou.
Um dos mais novos participantes, juntamente com a esposa Juliana, disse que é importante a renovação dos membros. “Precisamos de mais gente que ajuda, principalmente daqueles que estão no meio, que gostam dos animais, do que faz”, solicita.
Os animais são a paixão de Manoel. Ele possui três éguas mangalargas, sendo duas mineiras e uma paulista. A vida na roça sempre esteve presente em suas lembranças. Seus avós e pais moravam na roça e é na Chácara Bela Vista, na estrada do Paracatu que Manoel reside com a família. É lá que possui seu rancho e cuida dos animais.
Tudo o que faz é com amor e determinação. Este ano já foi duas vezes em Ipuiuna e também esteve em Santa Rita de Caldas e Porto Ferreira tratando da questão dos carros de boi para desfilar em Vargem. Foi por conta própria, sem custos para a organização.
Serão mais de 100 bois e onze carros, um espetáculo que só vai embelezar ainda mais a romaria deste ano, que para ele, promete muito. Manoel está otimista com os resultados deste ano, depois dos dois anos sem desfile por causa da pandemia. “Tem muita gente de outras cidades avisando que vai participar, principalmente devido ao show com a dupla Fiduma & Jeca que acontecerá após o encerramento do desfile”, comentou.
Para Manoel, o apoio das empresas foi importante para se conseguir verba e ajudar a custear a Romaria, mas a participação da prefeitura é fundamental. “O prefeito Amarildo atendeu a maioria dos nossos pedidos e só assim conseguimos realizar a festa, que tem um custo muito alto. Sem a ajuda da prefeitura seria quase impossível de fazer uma romaria como a dos Cavaleiros de Sant’Ana”, afirmou.
Finalizando, disse que o sentimento de alegria, de satisfação quando termina a Romaria, é a melhor parte. “É quando termina tudo, acaba as preocupações, pois até o momento do desfile, a cabeça ferve, depois vem a sensação do dever cumprido e aí é só pensar no próximo ano”, falou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui