Em Mococa um homem foi preso por estupro

0
1097
José Guilherme Torrens de Camargo conduziu as investigações. Fotos: Reprodução G1

a última segunda-feira, dia 20, um rapaz boliviano de 21 anos de idade foi preso na cidade de Mococa por estuprar uma menina de 12 anos de idade.
Segundo a matéria publicada no site do G1 São Carlos e Araraquara, o rapaz tinha contato com a menina pela internet há quase um ano e meio e viajou mail de 2 mil quilômetros para cometer o crime em Mococa.
O rapaz foi preso em flagrante na segunda-feira, suspeito de estuprar a menina de 12 anos, e os pais dela também foram detidos e autuados por corrupção de menores, segundo o informado ao G1 pela Polícia Civil.
Ao G1 o delegado José Guilherme Torrens de Camargo informou que o rapaz veio até o Brasil para conhecer a menina e que os pais dela deram abrigo para ele. “Os pais disseram que o acolheram, mas de forma totalmente imprudente na minha opinião. Como se permite que um homem de 21 anos fique com uma menina de 12? Impossível”, afirmou o delegado ao G1.

Entenda o caso

Após receber uma denúncia anônima a polícia chegou ao caso. O jovem que é estudante, mora em Santa Cruz de la Sierra e foi encontrado com a menina na residência dela. E de acordo com o informado pelo delegado ao G1, o jovem confirmou em depoimento ter mantido relações sexuais com a menor, a qual também foi ouvida e confirmou a versão. “O boliviano não só admitiu como gravou imagens. Nós tivemos acesso a elas, imagens tristes. Enfim, ele não tem o que negar”, disse Torrens a reportagem do site.
Foram apreendidos pela polícia pen drives e quatro celulares que eram utilizados por eles para trocar mensagens. O boliviano foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável e a pena para este crime, o qual é considerado gravíssimo, varia de 8 a 15 anos de reclusão.
A menina foi acompanhada pelo Conselho Tutelar e levada para a Casa Abrigo da cidade. O rapaz e os pais da menina ficaram presos na delegacia de Mococa aguardando a audiência de custódia, que estava marcada para o fim da tarde de terça-feira. A polícia boliviana e o consulado foram informados sobre o caso.
Ao G1, o delegado ainda informou de que existia um boato de que a menina teria sido vendida por sua família, “A gente não descarta essa possibilidade isso vai ser apurado no inquérito policial. Acho pouco provável, o que eu entendo é que ele se envolveu com ela e andou mais de dois mil quilômetros de ônibus para encontrar a menina e ter relação sexual com a mesma”, declarou Torrens à reportagem do G1.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui