Audiência debate contas públicas

0
535
Audiência debate contas públicas. Foto: Reportagem

Após a demonstração das contas, foi realizada a discussão sobre o orçamento para 2019

Foi realizada na última terça-feira, dia 25, a audiência pública para apresentação da prestação das contas do segundo quadrimestre de 2018. Os dados foram divulgados pelo diretor de Finanças Moacyr Rosseto.

Acompanharam a audiência pública os vereadores Wilsinho Fermoselli (DEM) e Laércio Anacleto (PPS), além de servidores da prefeitura e a reportagem da Gazeta de Vargem Grande.

Entre os números apresentados, estava o aumento dos recursos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto. De acordo com Moacyr Rosseto, o impacto positivo se deve ao reajuste da tarifa e também às ações de combate à inadimplência realizadas pela prefeitura e  refinanciamento de dívidas.

Outro fator que aumentou positivamente a arrecadação do município nos dados aferidos até o final de agosto foi o pregão realizado para gerenciar a folha de pagamento dos servidores da Prefeitura, SAE e Fupreben. A prefeitura recebeu do Banco Santander o valor de R$ 2.200.001,00 para prestar o serviço de pagamento aos funcionários pelos próximos cinco anos.

Ainda foi contabilizado os recursos obtidos com o leilão de bens inservíveis realizado pela prefeitura em agosto, que arrecadou R$ 123,9 mil.

Na apresentação das despesas, o vereador Wilsinho Fermoselli questionou o percentual do gasto com a folha de pagamento. De acordo com o explicado, a previsão é ficar abaixo do estimado.

Orçamento para 2019

Na sequência, o diretor de Finanças, Moacyr Rosseto, apresentou os dados do orçamento previsto para 2019. A peça ainda será debatida em audiência pública a ser realizada pela Câmara Municipal.

Pelos dados apresentados, o orçamento total previsto para 2019 é de R$ 129,2 milhões. Sendo que desse total, R$ 2,1 será repassado ao Legislativo, R$ 105,540 milhões serão os recursos disponibilizados para a prefeitura, R$ 12 milhões para o Fupreben e R$ 9,5 milhões para o SAE.

Apesar do aumento do orçamento do SAE, a autarquia ainda fica sem muitos recursos para investimentos em 2019. Do montante previsto, R$ 1,642 milhão é destinado ao setor comercial, R$ 2,1 milhões para obras e serviços, R$ 3,5 para a captação e tratamento de água e R$ 2,24 milhões para o tratamento de esgoto.

Obras

Ao final foi apresentada uma lista com obras que podem ser realizadas no próximo ano. Entre elas, R$ 400 mil para recapeamento de vias públicas, R$ 100 mil para a construção de um galpão para proteção de veículos, R$ 300 mil para reforma da Escola Mário Beni, R$ 500 mil para as obras na Escola Francisco Ribeiro Carril, R$ 600 mil para a Flávio Iared, R$ 80 mil para revitalização da Praça Capitão João Pinto Fontão, R$ 90 mil para o plano de encerramento do antigo lixão e R$ 300 mil para as adequações da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Audiência debate contas públicas. Foto: Reportagem

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui