Faleceu Ângelo Fasanella

0
663
Ângelo era editor da Vargem em Revista. Foto: Arquivo Gazeta

Faleceu no final da manhã desta segunda-feira, dia 25 de fevereiro, o empresário Ângelo Fasanella, aos 74 anos. Conhecido pelos amigos como Nino, Ângelo nasceu em São Paulo, Capital, em 15 de março de 1944, filho de Paschoal Fasanella e Maria Teresa Aldrighe Fasanella. Era casado com a professora Waldirlene Vilela Cipolla, com quem teve as filhas Cláudia e Cristiane.

Conforme o informado pelo estudioso da história de Vargem Grande do Sul, Mario Poggio Junior, Ângelo era formado em Administração de Empresas e Economia pela Faculdade São Luís. Trabalhou em editoras e na Empresa Planur, que elaborava projetos de Plano Diretor para cidades do interior.

Veio para Vargem em março de 1977, onde fundou sua empresa, a Nova Editora, em 1981, a qual edita catálogos telefônicos para Vargem Grande do Sul e cidades da região durante muitos anos.

Montou equipe de técnicos de Vargem Grande do Sul e de São José do Rio Pardo, que elaborou o primeiro “Plano Diretor” do município em 1992. Também atuou em Caconde, São José do Rio Pardo, Tapiratiba e Guaxupé.

Nino presidiu o Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e a Comissão de Eventos Culturais do Departamento Municipal da Cultura.

Entre suas publicações estão o histórico de imigrantes espanhóis, italianos, libaneses e portugueses em Vargem Grande do Sul.

Produziu livro sobre a história de Vargem Grande do Sul e todas as suas instituições. Editou a publicação Vargem em Revista, que entre outros temas tratou da genealogia de várias famílias da cidade, a história de empresas do município e de clubes e associações vargengrandenses.

Corinthiano fanático, foi um dos fundadores e diretor da “Gaviões da Fiel”, em São Paulo. Também presidiu a Escola de Samba Vai Vai.

Apesar de não ser natural da cidade, gostava muito de Vargem e colaborou com entidades da cidade, como o Conselho Municipal de Segurança (Conseg), das diretorias da Sociedade Beneficente Brasileira – SBB, do Tênis Clube Vargengrandense, do Clube das Mães e da Associação Comercial e Industrial (ACI), do Circolo Italiano de Vargem Grande do Sul e do CPDEX.

Ângelo também foi um dos grandes incentivadores da criação do jornal Gazeta de Vargem Grande, onde atuou como colaborador durante muitos anos. Em fevereiro de 2016, foi homenageado pelo Rotary Club como Profissional do Ano. Também recebeu da Câmara Municipal a medalha do mérito “Fundador José Garcia Leal”.

Ângelo deixou a esposa Waldirene, as filhas Cláudia, Cristiane, o genro Fernando e os netos Felipe, Giovani, Clara e Giulia, além de familiares e inúmeros amigos.

Seu corpo foi sepultado na manhã da terça-feira, dia 26, no Cemitério da Saudade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui