Confecção de máscaras de tecido aumenta na cidade

0
1183
Edna contou que a procura é intensa

O uso de máscaras caseiras como medida de prevenção à disseminação do novo coronavírus, causador da covid-19, tem sido incentivado pelo Ministério da Saúde desde a última semana. No último sábado, a Gazeta de Vargem Grande publicou uma entrevista com a médica otorrinolaringologista Aline Garcia Fagan sobre a importância desta proteção e como usar corretamente a máscara.
Assim, com a necessidade de aumentar a proteção, muita gente tem feito em casa suas próprias máscaras e as costureiras da cidade também passaram a confeccionar e vender as peças.
Na terça-feira, dia 7, a Gazeta de Vargem Grande falou com a costureira Edna, na rua Dr. Moacir Troncoso Peres. Ela comentou que a procura está intensa e que costura três tipos de máscaras. As mais simples saem por R$ 3,00, as fabricadas em microfibra dupla, R$ 5,00 e as duplas de algodão, R$ 8,00.
Elaine Aparecida de Carvalho Bruno trabalha com costura e artesanato há seis anos. Ela contou que inicialmente fez máscaras de proteção para sua filha Rafaela e para os sobrinhos. Foi então que começou a receber pedidos para fazer as peças por encomenda.
Segundo Elaine, a procura tem sido grande e já há dificuldades para encontrar material para a produção, como tecido branco e elástico. Ela contorna a situação, oferecendo a possibilidade de confeccionar a máscara em tecido cru ou estampado. Atualmente, costura de 15 a 20 máscaras por dia, que os clientes vão buscar.
Já no ateliê Cantinho das Artes, de Ivani e Nice, a confecção das máscaras começou após o pedido dos clientes. As artesãs chegam a costurar cerca de 30 máscaras por dia, que são retiradas pelos clientes. Até o momento elas comentaram que não têm problemas em produzir as máscaras, pois possuem tecido no estoque.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui