Em São João, Polícia Civil fecha casa de prostituição

Polícia Civil de São João da Boa Vista — Foto: Polícia Civil/Divulgação/G1

A Polícia Civil de São João da Boa Vista fechou nesta quarta-feira, dia 14, uma casa de prostituição que funcionava no bairro Santo Antônio, em São João da Boa Vista, conforme o divulgado pelo portal G1. Uma mulher foi presa, apontada como sendo a responsável pelo negócio.
De acordo com a polícia informou ao portal, após uma denúncia, uma equipe foi até uma casa na Avenida Doutor Luiz Gambeta Sarmento e encontrou cinco garotas de programa, sendo que uma delas estava com um cliente. Todas foram detidas, ouvidas e liberadas.
A mulher suspeita de comandar a casa de prostituição não estava no local, mas foi encontrada pela Polícia Civil e presa.

A abordagem
Ao chegaram no imóvel, os policiais abordaram uma mulher que lavava o quintal da casa e ela informou que fazia apenas a limpeza do local e que dentro do imóvel havia algumas garotas de programa.
Uma das garotas foi chamada e confirmou aos policiais que o local se tratava de uma casa de prostituição e que cada uma delas pagava R$ 150 por dia para poder usar os quartos da casa. O pagamento era feito a uma mulher que seria a responsável pela casa.
Segundo a polícia, no local não havia nenhuma menina menor de 18 anos.
No total, cinco garotas de programa se prostituíam e negaram que o local fosse um ponto de tráfico. Elas explicaram que cada uma delas estava a uma quantidade de tempo na casa e que os programas eram agendados por meio de um aplicativo.
As prostitutas também disseram aos policiais que a proprietária não morava no local, mas era a responsável pelo imóvel, limpeza, contas e cuidados de higiene.

Suspeita de comandar a casa de prostituição
Os policiais entraram em contato com a suspeita apontada como ‘dona’ do local e ela informou que alugava o imóvel por R$ 1,3 mil por mês e que sublocava às garotas de programa. Ela alegou que o preço das diárias para a atividade de prostituição variava “de acordo com a cara das meninas”, sendo que cobrava mais barato ou mais caro, dependendo do potencial delas para conseguir clientes.
Ela também afirmou que possuí a casa de prostituição há cerca de um ano. Ela foi conduzida para à Central de Polícia Judiciária e presa em flagrante, onde aguarda por audiência de custódia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui