Boxes da Rodoviária podem ser alugados por meio de licitação

Situação do Terminal Rodoviário é criticada há tempos por usuários

O abandono do Terminal Rodoviário Fenando Ruy, de Vargem Grande do Sul, é motivo de queixas há muito tempo, entre as críticas dos usuários, que motivaram várias reportagens da Gazeta de Vargem Grande, estão a precariedade de manutenção, limpeza, segurança, falta de atendimento das empresas de ônibus e o não funcionamento do bar. No entanto, ao que parece, o problema no local caminha para uma solução.
Nesta segunda-feira, dia 13, a prefeitura divulgou o edital do Pregão Presencial nº 037/2022, que destina-se ao aluguel para a exploração comercial dos boxes da rodoviária, localizada à Avenida Antônio Bolonha, nº 400, na Vila Santa Terezinha.
De acordo com o edital, estão disponíveis três boxes, sendo o de número 2, com uma área de 17,16 m², que é destinada a lanchonete, o número 3, que tem área de 23,27 m², dividido em uma área de 16,64 m² destinada a guichê de venda de passagens, tendo como anexo e um depósito de carga de 6,63 m², e o box 4, que possui uma área de 18,51 m², dividido em uma área de 11,88 m², sendo destinada a guichê de venda de passagens, tendo como anexo, um depósito de carga de 6,63 m².
O pregão presencial será realizado no dia 28 de junho, uma terça-feira, às 9h, no Departamento de Licitações e Compras, situado na Praça Washington Luiz, nº 643, no Centro. De acordo com a prefeitura, poderão participar da licitação pessoas físicas ou jurídicas legalmente autorizadas a atuarem no ramo, que atendam a todas as exigências contidas no edital.
Para mais informações, os interessados deverão acessar o edital pelo site www.vgsul.sp.gov.br, clicando na opção Transparência e Editais de Licitações ou ainda diretamente pelo link http://licitacao.vgsul.sp.gov.br. O edital também pode ser solicitado através do e-mail grupo.licitacoes@vgsul.sp.gov.br .

Requerimento
Na sessão da Câmara Municipal do dia 7, o vereador Paulo César da Costa, o Paulinho da Prefeitura (PSB), cobrou informações do Chefe do Executivo sobre o assunto no requerimento Nº 101/2022, tratando sobre concessão de bem público.
Na ocasião, ele questionou quantos imóveis estão sob concessão no município e pediu que fossem identificados os Decretos ou Leis que autorizaram a concessão e qual o seu prazo de vigência.
Quanto aos box da rodoviária, Paulinho ressaltou que existem concessão que estão em vigência, sendo bar e guichês. Ele também perguntou quantos veículos foram dados em concessão às entidades do município, pedindo que fosse identificado as normas autorizativas e se o veículo fica guardado na própria entidade.

Na foto, Roger, proprietário da Nimbus Excursões, contou que pretende disputar a licitação e comentou seus planos para a rodoviária

Interessados
No dia 6 de junho, antes da divulgação da licitação, Roger Rezende, proprietário da Nimbus Excursões, fez uma publicação da página de discussão sobre a cidade Fala Vargem relatando que está há 90 dias tentando falar com a prefeitura sobre a rodoviária.
“A cidade precisa saber! Há três meses a Prefeitura e o Departamento de Licitações nos enrola, temos os contratos verbais com as empresas de ônibus para vender as passagens no guichê da rodoviária. Todos sabem que está abandonada e é alvo de muitas reclamações, mas saibam que é por opção da própria prefeitura”, disse.
Roger comentou que os vereadores Fernando Corretor (Republicanos) e Celso Itaroti (PTB) tentaram ajudar, mas naquela ocasião ainda não havia previsão da licitação. “Veja bem, não queremos ser únicos na rodoviária, queremos no mínimo que nos ouçam e que nos permitam trabalhar, principalmente sendo em um lugar onde a população carece tanto”, relatou na época.
À Gazeta, Roger pontuou que está atrás da prefeitura há um bom tempo e que agora que a licitação foi divulgada, o empresário ressaltou que vai participar da disputa.
Ele ainda contou ao jornal o que pretende fazer na Rodoviária caso seja vencedor da licitação. “Eu moro de frente com a Rodoviária há 20 anos, então eu moro no mesmo local desde antes de ter ela ali. Vi ela sendo feita, vi ela sendo refeita, vi ela começando e vi ela sendo abandonada. Então vemos todos os dias as pessoas ali esperando o ônibus e não tendo como comprar a passagem para a maioria das empresas de ônibus, como Tuga, Rápido D’Oeste e Santa Cruz, que não tem como comprar as passagens ali”, disse.
Roger ressaltou que as pessoas não sabem horário de ônibus, não tem um caminho para comprar a passagem, só esperam o ônibus chegar e compram. Ele comentou que quem não tem acesso a Internet não consegue saber horário de ônibus.
“Então a nossa primeira ideia, além de estruturar o lugar, é investir bastante no marketing para as pessoas da cidade terem uma maneira fácil e rápida de ter acesso aos horários de ônibus, tanto na rodoviária, quanto diariamente estar divulgando nos canais que iremos criar pra própria rodoviária para divulgar os horários pra própria população, ter um WhatsApp pra população ter um contato e saber horários e preço com maior facilidade”, completou.
Ele ainda comentou sobre o guichê da empresa Rápido D’Oeste que ainda existe no local. “E usando o exemplo do outro guichê da empresa rápido D’Oeste que está ali e só aceita dinheiro, não aceita pix ou cartão de crédito. Então a gente quer modernizar isso também com o nosso guichê colocando máquina de cartão e pix, a fim de facilitar a vida da população”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui