Octans Aircraft chega ao mercado

0
1767
Prefeito Vanderlei, sua esposa Solange, Amélia, Milton e demais diretores da Octans

A empresa é uma evolução da sanjoanense Inpaer que conta com 15 anos de mercado. Para o desenvolvimento de novos projetos e da nova marca, os investimentos chegam a US$ 23 milhões de dólares

O mercado de aviação ganha uma nova marca, a Octans Aircraft, empresa que nasce a partir da evolução da Indústria Paulista de Partes e Aeronaves (inpaer), de São João da Boa Vista e que está há 15 anos no mercado. Segundo o informado durante evento realizado no dia 3 de outubro, a criação da nova marca está alinhada ao desenvolvimento do plano estratégico da empresa, iniciado em 2013 com a entrada de novos sócios na companhia e que vem sendo implementado gradualmente.

“Os objetivos desta mudança são, principalmente, a adoção de uma marca de inserção mais natural no mercado global e vincularmos a Octans à produção de aeronaves homologadas diferentemente da Inpaer que tem forte vínculo com o mercado de aeronaves experimentais”, afirmou Milton Roberto Pereira, presidente da Octans Aircraft.

Uma aeronave experimental é aquela que não possui regulamentação para uso regular civil ou militar. Ela precisa seguir algumas determinações da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) e seu projeto e construção devem ser avaliados por um engenheiro aeronáutico. Além disso, voos, pousos e decolagens não podem ser feitos sobre áreas densamente povoadas, a não ser que tenha autorização especial.

Por sua vez, de acordo com a Anac, a homologação de uma aeronave significa a confirmação, pela autoridade competente, de que o produto está em conformidade com os requisitos estabelecidos; ou quando se tratar de empresas, significa o reconhecimento, pela autoridade competente, de que a empresa tem capacidade para executar os serviços e operações a que se propõe.

A certificação consiste em avaliar e atestar que a aeronave ou seu componente possui as características mínimas que assegurem seu uso seguro para o tipo de operação pretendida, seja  transporte de passageiros, pulverização agrícola, combate a incêndio, transporte exclusivo de carga, operação somente em dia claro, operação noturna, entre outras.

Octans

De acordo com o relatado durante o evento, nos últimos quatro anos foram investidos na companhia, em valores históricos, cerca de US$ 23 milhões. Esses investimentos se deram no fortalecimento da governança corporativa, com a criação de um conselho de administração e diversos comitês de gestão, e na profissionalização da empresa. “Atualmente, cerca de 60% do nosso quadro de colaboradores possui ensino superior, sendo aproximadamente 30 engenheiros das mais diversas especialidades”, afirma o presidente.

Também foram investidos recursos na modernização da planta da companhia, cuja área construída atinge aproximadamente 6 mil metros quadrados em um terreno de 22. 500 metros quadrados, em São João.

A Octans Aircraft finaliza o projeto de uma nova aeronave que será homologada e cujo protótipo será entregue para voo no primeiro semestre de 2018. Segundo ressaltou a empresa, esta aeronave vem sendo desenvolvida há três anos, com o que há de melhor no mercado mundial de aviação na sua categoria e já recebeu um investimento de cerca de R$ 10 milhões.

Milton explicou que a expectativa de produção da Octans é a de 60 aeronaves na unidade de São João, em um turno de trabalho. “Então, na medida que a gente vá crescendo, vamos ampliando a planta, ajustando a capacidade com a demanda que o mercado venha a ter”, disse.

Unidade em São João tem capacidade para produzir 60 aeronaves ao ano

Cenário

O Brasil é o terceiro mercado mundial na aviação geral, com cerca de 24 mil aeronaves, perdendo apenas para os EUA, com 200 mil e o Canadá, com 28 mil. Também é o segundo no ranking em número de aeroportos: 4.093, ficando somente atrás dos EUA com aproximadamente 14 mil. “Nossa expectativa é que, em breve, o Brasil supere a frota canadense, uma vez que contamos com uma população 6,5 vezes maior que a canadense e o Brasil é o quinto maior país do mundo em extensão territorial, além de contar com uma tendência de alta em seu PIB per capita”, disse o executivo.

Em entrevista à Gazeta de Vargem Grande, Milton ressaltou que não há no país uma empresa de aeronaves de pequeno porte homologadas. Ele explicou que a Embraer, por exemplo, se dedica à construção de modelos para a aviação executiva de jatos e também aviação agrícola.

Ele também observou que a região Sudeste é a que apresenta maior demanda por este tipo de aeronave, seguida pela Centro oeste e Sul, mas a expectativa é atuar em todo mercado nacional.

Atualmente a Octans Aircraft conta com um quadro de 85 colaboradores, com mão de obra bastante qualificada, além de manter convênios com universidades da cidade. Milton observou ainda que São João tem investido na área de engenharia aeronáutica, com projetos de criação de um polo tecnológico e que a Octans deverá ter participação nessa questão.

Ele adiantou que dentro do plano estratégico da empresa, há a intenção de se aumentar o quadro de contratados, o que gera empregos, impostos e atrai mais empresas para região. De acordo com Milton, não somente brasileiras, mas também chance de trazer empresas de outros países que deverão se inserir na cadeia, o que depende de quão importante a Octans se tornará dentro do mercado nacional e internacional.

Com a proposta de se tornar uma marca global, a empresa trabalha para participar do mercado, “enfrentando os melhores”, conforme ressaltou Milton. Para isso, a marca está sendo registrada em vários países, como os da União Europeia, China, EUA e Canadá. Até mesmo a África é um continente que pode ser explorado, conforme ressaltou o executivo.

Direcionamento de planos

Sobre a crise econômica que atingiu o país nos últimos anos, Milton explicou que a empresa optou por investir em desenvolvimento, para atravessar este momento. “Não víamos uma outra forma de fazer isso. A gente, dentro da nossa estratégia, dada a situação econômica do país, adotamos uma postura de focar no desenvolvimento do projeto. Em 2013 e 2014 imaginávamos que o país iria passar por esse processo. No final de 2015 optou em suspender a produção de aviões experimentais e direcionou a empresa para o projeto homologado que o que vai efetivamente projetar para o Brasil e o mundo todo.

Então reduziu-se investimentos na produção e investiu fortemente na área de desenvolvimento”, disse.

A Octans também está na busca de investidores, De acordo com Milton, foi contratada uma empresa reconhecida pelo mercado que auxilia nesse trabalho de busca de investidores. Desde então iniciou-se conversas com diversos possíveis investidores no brasil e fora. Ele disse acreditar que em breve haverá essa parceria para participar do capital da empresa, auxiliando nesta consolidação do plano estratégico da Octans.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui