Receio de ficar sem combustível provoca filas nos postos de Vargem

0
3359
Na noite da quarta-feira, motoristas fizeram fila para abastecer em Vargem

Muitos motoristas de Vargem Grande do Sul enfrentaram grandes filas na noite da quarta-feira, dia 23 de maio. O receio era ficar com os tanques vazios por conta da greve dos caminhoneiros que paralisou as estradas e comprometeu a chegada das carretas que abastecem os postos de combustível da cidade.

Em pelo menos quatro estabelecimentos checados pela reportagem, havia filas e em dois deles, a fileira de carros ultrapassava duas quadras.

A gerente de um dos postos ouvidos pela reportagem explicou que as carretas que deveriam abastecer os tanques do estabelecimento ainda não tinham expectativa de quando chegariam à cidade. Ela disse ainda que a falta de combustível já chegou à região, comentando que recebeu a ligação de um morador de Poços de Caldas (MG) perguntando se ainda havia combustível em seu posto, porque ele iria sair da cidade dele para vir até Vargem abastecer.

 

Vargem

No final da tarda, da quarta-feira, a Gazeta de Vargem Grande entrou em contato com alguns estabelecimentos da cidade para saber se a paralisação dos caminhoneiros já havia o comércio da cidade.

No posto Avenida, informaram que ainda estava normal. Ainda comentaram que conseguiram buscar combustível normalmente na quarta e que por enquanto não está em falta no posto. No Posto Aquarius na quarta-feira também ainda estava tudo normal.

No Posto São Joaquim, foi informado que na terça-feira e nem na quarta-feira, dia 23, eles conseguiram comprar combustíveis e a procura no estabelecimento aumentou por causa da paralisação. Ainda no São Joaquim, se não conseguissem reabastecer o estoque, os combustíveis no posto durariam apenas até a quarta-feira.

 

Paralisação

A greve dos caminhoneiros que teve início na última segunda-feira, dia 21, tem afetado o país e em algumas cidades já estão faltando combustíveis, gás de cozinha, entre outros itens transportados pelos caminhões. A mobilização da categoria chegou também à região. Em Casa Branca e em Águas da Prata, havia paralisação de caminhoneiros.

O G1 publicou em seu site na última quarta-feira, dia 23, uma matéria falando sobre os reflexos causados no país com a greve, que afeta 23 estados mais o Distrito Federal. E devido a esta paralisação, os Correio suspenderam entregas agendadas do Sedex em todo o Brasil.

Os caminhoneiros protestam em rodovias estaduais e federais e também em vias importantes no Distrito Federal e em 23 estados. Alguns deles ficaram em frente a refinarias impedindo a saída de caminhões-tanque.

 

Protesto

Os protestos dos caminhoneiros estão ocorrendo contra a disparada do preço do diesel que faz parte da política de preços da Petrobras, em vigor desde julho. Porém, na quarta-feira, dia 23, a Petrobras anuncio que o preço do diesel deve cair 1,54% nas refinarias. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis, a ANP, a média de preço do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, o valor está acima da inflação acumulado no ano, de 0,92%.

Receio de ficar sem combustível levou motoristas a encherem os tanques
Carros, motos e caminhões procuraram os postos
Os postos ainda contavam com combustível na cidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui