Atualização do Plano São Paulo: fase de transição terá igreja e comércio abertos

Vice-governador anunciou novas medidas em coletiva nesta sexta-feira

O vice-governador Rodrigo Garcia (Democratas) anunciou nesta sexta-feira, dia 16, a atualização do Plano São Paulo, com início da fase de transição para todo o Estado até o dia 2 de maio. Segundo o informado pelo vice-governador, as medidas mais rígidas de restrição da fase vermelha, o avanço na vacinação e a expansão de leitos hospitalares resultaram em decréscimo de 1,4% ao dia em novas internações e de 0,8% ao dia em UTIs para pacientes moderados e graves com coronavírus em todo Estado.
“A fase de transição é necessária para que possamos dar passos seguros adiante sem o risco de retroceder. O apoio da população nesse novo momento da pandemia continua sendo fundamental. Não é hora de baixarmos a guarda”, afirmou o vice-governador e Secretário de Governo, Rodrigo Garcia.
Em Vargem Grande do Sul, os casos seguem aumentando, mas em ritmo mais lento e em menos gravidade que nos municípios da região. Em boletim divulgado na sexta-feira, dia 16 pela prefeitura, a cidade somava um total de 1.934 casos positivos desde o início da pandemia, sendo que felizmente 1.863 pacientes já haviam se recuperado.
Infelizmente, Vargem já somou 43 óbitos em decorrência da doença, além de outras cinco mortes por outras causas, mas com a presença da Covid-19. A cidade estava com 41 pessoas aguardando o resultado de testes e outras 42 seguiam em monitoramento.
O número de pessoas internadas caiu com relação à ultima semana. São sete pacientes internados em leitos de enfermaria do Hospital de Caridade, sendo que três confirmados e outros quatro suspeitos. São dois moradores de Vargem internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na região.

Igrejas e templos
A nova fase do Plano São Paulo inicia neste domingo, dia 18, e está dividida em dois períodos. Na primeira semana, de 18 a 23 de abril, a flexibilização acontecerá para o setor do comércio, incluindo lojas de shopping, com funcionamento permitido das 11h às 19h. Nesse período, também será permitida a realização de cerimônias e cultos religiosos com restrições, desde que seguidos rigorosamente todos os protocolos de higiene e distanciamento social.

Academias
No período de 24 a 30 de abril, além dos estabelecimentos comerciais, poderão voltar a funcionar as atividades ligadas ao setor de serviços como restaurantes e similares (lanchonetes, casas de sucos, bares com função de restaurante), salões de beleza e barbearias, atividades culturais, parques, clubes e academias. O horário de funcionamento será das 11h às 19h, com exceção das academias, que poderão abrir das 7h às 11h e das 15h às 19h.

Toque de recolher

A fim de evitar aglomerações, a capacidade de ocupação permitida nos estabelecimentos na fase de transição será de 25%. O toque de recolher continua em vigência em todo o Estado, das 20h às 5h, assim como a orientação para o teletrabalho para as atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horário na entrada e saída das atividades do comércio, serviços e indústrias. A próxima atualização do Plano SP acontecerá a partir do dia 1º de maio.

Vacinação
A campanha de vacina contra a Covid-19 seguiu em Vargem durante a semana. Além de idosos com mais de 64 anos, também foram imunizados com a segunda dose os moradores com 67 e 66 anos. Além disso, foi iniciada a vacinação de profissionais da saúde. Nesta etapa, receberam a primeira dose aqueles com mais de 47 anos.
Vargem soma 6.087 moradores que receberam a primeira dose da vacina e 3.625 que receberam já a segunda dose.

Idosos com mais de 64 anos já foram vacinados. Foto: Prefeitura

Câmara Municipal aprova projetos que tornam templos e
igrejas, além de academias atividades essenciais

Durante a semana, em sessões extraordinárias realizadas nos dias 13 e 16 de abril, os vereadores aprovaram dois Projetos de Lei de autoria dos próprios membros do Legislativo, sendo um deles para tornar academias serviços essenciais e o segundo para estabelecer as igrejas e os templos de qualquer culto como atividade essencial em períodos de calamidade pública no município de Vargem Grande do Sul.
Apesar das duas propostas terem sido aprovadas, dificilmente serão sancionadas pelo prefeito Amarildo Duzi Moraes (PSDB), que ainda deve aguardar o posicionamento do setor jurídico da prefeitura. Na Câmara, a procuradoria Jurídica do Legislativo já havia emitido parecer pela inconstitucionalidade dos dois projetos.
Mas, logo após a Câmara encerrar na sexta-feira, dia 16, a discussão e aprovação da lei que definiu as atividades religiosas como essenciais, o vice-governador Rodrigo Garcia (Democratas) anunciou a nova classificação dos municípios dentro do Plano São Paulo de enfrentamento à Covid-19.
Pela nova atualização, as atividades religiosas em templos e igrejas já podem ser retomadas a partir deste domingo, dia 18 de abril, com restrições. Já as academias e clubes, também seguindo medidas sanitárias, podem retornar a partir do dia 24.

Academias e Clubes
O Projeto de Lei nº 38 de 2021 reconhece a prática de atividades físicas e do exercício físico como essenciais para a população, podendo ser realizados em estabelecimentos destinados a essa finalidade, bem como em espaços públicos em tempos de crises ocasionadas por moléstias infecciosas ou catástrofes naturais.
Também determina que a prática de atividades físicas e do exercício físico em academias, bem como em espaços públicos, deverá ser condicionada à observância dos protocolos sanitários de saúde que serão regulamentados mediante decreto municipal.
No debate do projeto entre os vereadores, foi levantada a importância das atividades físicas para a saúde física e também mental das pessoas. A vereadora Danutta (Republicanos), que é nutricionista, observou que muitos de seus pacientes apresentaram ganho de peso durante a pandemia. Ela se mostrou favorável à retomada dessas atividades, desde que observados os protocolos de prevenção à Covid-19.
Paulinho da Prefeitura (PSB) também observou a necessidade de se seguir as medidas de prevenção, lembrando também das dificuldades financeiras que os profissionais dessa categoria estão atravessando.
Guilherme Nicolau (MDB) destacou que o Ministério da Saúde também tinha realizado uma capacitação dos profissionais de educação física justamente para trabalhar na prevenção e melhoria do condicionamento físico das pessoas durante a pandemia.
Canarinho (PSDB) ponderou que a humanidade atravessa um período sem precedentes e que medidas tiveram que ser tomadas para resguardar a saúde de todos. Que foi necessário analisar os riscos de contaminação e aquilo que é essencial à vida. Ele ainda destacou que o município precisa seguir o plano São Paulo que é o que regulamenta aquilo que pode ou não funcionar em todo o Estado. Canarinho ainda ponderou que outros segmentos da economia vargengrandense também estão sendo afetados duramente pelas medidas de restrição.
Celso Itaroti, que foi o autor do projeto que depois recebeu apoio dos demais vereadores, afirmou que os educadores físicos fazem parte de uma classe que ajuda a combater a Covid-19 justamente por incentivar práticas saudáveis. “O que for para melhorar a população vamos fazer e estamos aqui para brigar por todas as classes. Mantendo as medidas de prevenção, com máscara, álcool em gel, distanciamento”, ressaltou.

Igrejas e templos
Já o Projeto de Lei nº 40 estabelece que as Igrejas e templos de qualquer culto serão considerados como atividades essenciais em períodos de calamidade pública no município de Vargem Grande do Sul, sendo vedada a determinação de fechamento total de tais locais.
Também estipula que poderá ser realizada a limitação do número de pessoas presentes nesses locais, de acordo com a gravidade da situação e desde que por decisão devidamente fundamentada da autoridade competente. Este projeto foi discutido e aprovado em sessão realizada na sexta-feira, dia 16.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui