Como superar as resistências que bloqueiam a Inovação?

Reinaldo Ricchi Jr.

Aproximadamente 25.000 novos produtos são lançados todos os anos nos Estados Unidos, mas a grande maioria não alcança sucesso no mercado. Para explicar esse fenômeno, profissionais da área de marketing estimam que 80% desses consumidores apresentam algum tipo de resistência que bloqueia a aceitação das inovações propostas pelos novos produtos [1]. Para superar esse bloqueio, é preciso conhecer o próprio conceito de resistência.  

No marketing, a resistência é definida como uma relutância em adotar um novo produto. Na administração de empresas, os funcionários são definidos como resistentes se não estiverem dispostos a implementar mudanças [1]. Na psicologia, especialmente para Sigmund Freud, a resistência é o conjunto das reações de um paciente, que criam obstáculos mentais e impedem o desenvolvimento da análise [2]. 

A superação da resistência a qualquer tipo de novidade é um desafio amplo e que abrange diversas áreas do conhecimento. O ser humano possui uma tendência natural, e bastante justificável, de permanecer na sua zona de conforto, protegido contra todo tipo de instabilidade e mudança. Esse é um instinto profundo que está presente em toda a natureza. No entanto, para ser relevante e competitivo no mercado de trabalho do Século 21, a realidade é praticamente o contrário: a inovação exige uma frequente atualização da visão de mundo e investimentos em aprendizagem contínua. Essas atitudes afastam radicalmente da zona de conforto e impulsionam os esforços para saltos de qualidade cada vez mais elevados.

Para o médico Deepak Chopra, é possível vencer a resistência através de um processo que engloba o que ele chama de três níveis da consciência. O primeiro nível é a contração da consciência, que é o nível dos problemas: as respostas são limitadas e o medo pode fazer com que a busca por soluções gere grande frustração. É nesse nível que está todo tipo de resistência, que contrai a visão, bloqueia a possibilidade de criar conexões com novas pessoas e impede o progresso. O segundo nível é a expansão da consciência, no qual as soluções começam a aparecer, pois as energias negativas da resistência são enfrentadas de forma realista, e a clareza interior leva o indivíduo às soluções desejadas. Nesse nível, é possível criar conexões com outras pessoas que estão passando pelo mesmo processo de expansão da consciência. O terceiro nível é o da consciência pura: os problemas deixam de existir, pois todos os desafios são transformados em oportunidades criativas. As soluções nascem da própria conexão do indivíduo com essa consciência pura, e, por isso, não encontram resistência [3]. 

Portanto, o melhor remédio para superar a resistência à inovação é a expansão da consciência. Essa expansão exige boa vontade, esforço interior, perseverança, mente aberta e disponibilidade para se conectar com novas ideias, novas pessoas e novas culturas. No mercado de trabalho, a consciência expandida forma profissionais criativos, pró-ativos, engajados e muito mais eficientes. Essa é, talvez, a principal estratégia para acompanhar as transformações do nosso tempo, encontrar grandes oportunidades e progredir cada vez mais na aprendizagem contínua. 

Referências 

[1] https://www.amazon.com.br/Resistance-Innovation-Sources-Manifestations-English-ebook/dp/B00Y4HOXEE

[2] https://www.ip.usp.br/site/v3n1a03-a-genese-do-conceito-de-resistencia-na-psicanalise/

[3] https://www.amazon.com.br/poder-consciência-respostas-maiores-desafios/dp/855081380X/ref=asc_df_855081380X/?tag=googleshopp06-20&linkCode=df0&hvadid=379712545429&hvpos=&hvnetw=g&hvrand=8934365783121060249&hvpone=&hvptwo=&hvqmt=&hvdev=m&hvdvcmdl=&hvlocint=&hvlocphy=1001770&hvtargid=pla-1085697819072&psc=1

Reinaldo Ricchi Jr é formado em Química pela Unicamp onde também desenvolveu os projetos de mestrado e doutorado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui